terça-feira, 30 de setembro de 2008

O Impossível


No nosso dia-a-dia certamente nos deparamos com barreiras que nos parecem impossíveis de transpor... impossível é uma palavra extremamente forte e a qual não gosto que conste no meu dicionário...
Ora, numa questão de puro português...impossível é a antípoda de possível...como tal representa tudo aquilo que é inatingível...será mesmo que existem por aí "obstáculos" que sejam intransponíveis?
Pela história muitos dos impossíveis...mas cedo ou mais tarde tornaram-se realidades...porque não devemos nós pensar de igual forma? será que temos medo de perseguir aquilo que queremos alcançar...aquele sonho...aquele amor que nos parece condenado à nascença...aquele emprego ou négocio que gostaríamos de ter... Sejamos realistas...se temos medo de os buscar..então são mesmo impossíveis na nossa vida...mas se temos o querer e a vontade de os procurar...não tendo medo de encontrar muitas portas fechadas...muitos becos sem saída...ouvir muitos "nãos"... então se lutarmos de forma convícta acredito que poucos possam ser os impossiveis...claro que concordo que possam existir alguns...afinal todos nós morremos e contra isso acaba por ser impossível lutar...mas contra aquilo que na nossa vida depende de nós...isso sim vale apena lutar e lutar...e ainda lutar mais quando temos pequenos contras...pequenos revés...temos que procurar as forças reuni-las e continuar a luta...pois apenas lutando e acreditando podemos conseguir alcançar aquilo que mais queremos...e se alcançarmos o que mais queremos alcançaremos certamente a felicidade e a realização pessoal.
O impossível existe na nossa vida se... não depender de nós... ou se tivermos medo de lutar para reverter esse impossível numa possibilidade agradável e duradoira.

O Impossível


No nosso dia-a-dia certamente nos deparamos com barreiras que nos parecem impossíveis de transpor... impossível é uma palavra extremamente forte e a qual não gosto que conste no meu dicionário...
Ora, numa questão de puro português...impossível é a antípoda de possível...como tal representa tudo aquilo que é inatingível...será mesmo que existem por aí "obstáculos" que sejam intransponíveis?
Pela história muitos dos impossíveis...mas cedo ou mais tarde tornaram-se realidades...porque não devemos nós pensar de igual forma? será que temos medo de perseguir aquilo que queremos alcançar...aquele sonho...aquele amor que nos parece condenado à nascença...aquele emprego ou négocio que gostaríamos de ter... Sejamos realistas...se temos medo de os buscar..então são mesmo impossíveis na nossa vida...mas se temos o querer e a vontade de os procurar...não tendo medo de encontrar muitas portas fechadas...muitos becos sem saída...ouvir muitos "nãos"... então se lutarmos de forma convícta acredito que poucos possam ser os impossiveis...claro que concordo que possam existir alguns...afinal todos nós morremos e contra isso acaba por ser impossível lutar...mas contra aquilo que na nossa vida depende de nós...isso sim vale apena lutar e lutar...e ainda lutar mais quando temos pequenos contras...pequenos revés...temos que procurar as forças reuni-las e continuar a luta...pois apenas lutando e acreditando podemos conseguir alcançar aquilo que mais queremos...e se alcançarmos o que mais queremos alcançaremos certamente a felicidade e a realização pessoal.
O impossível existe na nossa vida se... não depender de nós... ou se tivermos medo de lutar para reverter esse impossível numa possibilidade agradável e duradoira.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

A Estrada ... The Road


Claro que não venho falar de trânsito nem nada que se pareça...embora possa falar de trafego...a estrada...o caminho...para onde vamos? de onde vimos? enfim, estas serão as perguntas mais triviais que se conhecem sobre o caminho/destino.
Vamos partir do concreto e depois pensarmos um pouco...a estrada...bem pode ser larga...estreita...com bom piso...com piso mau...sentido único...duplo sentido...com muitos cruzamentos...enfim todos nós já viajámos o suficiente para perceber que as estradas são muitas e variadas, e que por vezes estamos a viajar numa estrada que tem outra ao lado...paralela àquela onde viajamos...
Quantas vezes na nossa vida caminhamos por estradas de sentido único...aquela que todos nós queremos...é exactamente a via que nos leve à felicidade...não nos incomoda não podermos voltar para trás...pois o destino é agradável! Contudo mesmo as estradas de sentido único...e mesmo que em direcção à felicidade...podem ter um piso que nos magoa durante a viagem...seja pelos buracos onde por vezes metemos os "pés"...seja pelas pedras que vamos coleccionando no caminho e que vamos atirando aos telhados alheios...seja até por essa estrada poder ao longo do seu trajecto estreitar abruptamente e parecer que não conseguimos passar.
As estradas de sentido único tem um problema...se por qualquer motivo a estrada sofre um desvio e deixa de nos levar à felicidade que procurávamos com aquela estrada...ficamos meios perdidos...quem sabe no meio de um deserto qualquer...ou no meio de uma multidão!
As estradas com dois sentidos acabam sempre por ser mais agradáveis...calma...não estou a dizer que devem percorrer dois caminhos diferentes...não...a fidelidade à nossa estrada é importante...mas também é importante saber que existe vida para além do sentido único...com isso quando por qualquer motivo ou contratempo temos um paragem no destino rumo à felicidade já não nos sentimos tão perdidos e desamparados, pois podemos ter em estradas paralelas ou noutro sentido um amigo que nos dê a mão.
A estrada e a vida...ou a estrada da vida...tem sempre muito para nos mostrar...nós decidimos o rumo que tomamos...a velocidade a que viajamos...e os cruzamentos em que viramos...mas também decidimos quando paramos...seja para abastecer ou procurar uma nova via para o destino FELICIDADE!

A Estrada ... The Road


Claro que não venho falar de trânsito nem nada que se pareça...embora possa falar de trafego...a estrada...o caminho...para onde vamos? de onde vimos? enfim, estas serão as perguntas mais triviais que se conhecem sobre o caminho/destino.
Vamos partir do concreto e depois pensarmos um pouco...a estrada...bem pode ser larga...estreita...com bom piso...com piso mau...sentido único...duplo sentido...com muitos cruzamentos...enfim todos nós já viajámos o suficiente para perceber que as estradas são muitas e variadas, e que por vezes estamos a viajar numa estrada que tem outra ao lado...paralela àquela onde viajamos...
Quantas vezes na nossa vida caminhamos por estradas de sentido único...aquela que todos nós queremos...é exactamente a via que nos leve à felicidade...não nos incomoda não podermos voltar para trás...pois o destino é agradável! Contudo mesmo as estradas de sentido único...e mesmo que em direcção à felicidade...podem ter um piso que nos magoa durante a viagem...seja pelos buracos onde por vezes metemos os "pés"...seja pelas pedras que vamos coleccionando no caminho e que vamos atirando aos telhados alheios...seja até por essa estrada poder ao longo do seu trajecto estreitar abruptamente e parecer que não conseguimos passar.
As estradas de sentido único tem um problema...se por qualquer motivo a estrada sofre um desvio e deixa de nos levar à felicidade que procurávamos com aquela estrada...ficamos meios perdidos...quem sabe no meio de um deserto qualquer...ou no meio de uma multidão!
As estradas com dois sentidos acabam sempre por ser mais agradáveis...calma...não estou a dizer que devem percorrer dois caminhos diferentes...não...a fidelidade à nossa estrada é importante...mas também é importante saber que existe vida para além do sentido único...com isso quando por qualquer motivo ou contratempo temos um paragem no destino rumo à felicidade já não nos sentimos tão perdidos e desamparados, pois podemos ter em estradas paralelas ou noutro sentido um amigo que nos dê a mão.
A estrada e a vida...ou a estrada da vida...tem sempre muito para nos mostrar...nós decidimos o rumo que tomamos...a velocidade a que viajamos...e os cruzamentos em que viramos...mas também decidimos quando paramos...seja para abastecer ou procurar uma nova via para o destino FELICIDADE!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

O Mar

O mar...fonte das mais belas imagens que podemos imaginar, esta que está acima é um exemplo..O mar local de grande biodiversidade e fonte de muitas perguntas...também ao que se sabe esteve na origem da vida. O mar...local paradisíaco...explorado seja na extracção de riquezas, seja na ocupação de tempos livres...


O mar...é também uma grande força da Natureza...incontrolável e poderosa...capaz de destruição, capaz de propiciar a prática desportiva. Ninguém consegue controlar a sua força e imprevisibilidade.


Pois é mar é sinónimo de muita coisa...força, poder, mistério...vida...riqueza...tantos mais!
Vejam se não conseguem encontrar na vossa vida todas estas palavras...teremos a força do mar?o poder das suas ondas?o mistério das suas profundidades?a vida que ele consegue albergar?
O ser humano é dos seres mais fortes...pois muitas vezes na sua vida "cai", bate no fundo e consegue arranjar forças para se erguer...é certo que não é força comparável à das ondas...mas é uma força também ela muito forte, ainda que a do ser humano consiga ser mais controlada que a do mar. Poder...essa é a maior sede do ser humano...pelo poder o Homem é capaz das maiores atrocidades...é capaz de espezinhar os seus semelhantes...e nem se comover com isso...algo que no reino animal, mais nenhuma espécie é capaz de fazer.
A vida humana tem no seu revestimento um manto de mistério...cada um de nós é único e para que se consiga conhecer um pouco daqueles que nos rodeiam também nós temos que nos dar a conhecer...O mistério por outro lado faz com que procuremos respostas...procuremos novos caminhos...podemos mesmo dizer que o mistério acaba por orientar a nossa vida...quem não gosta de um belo mistério?
A nossa vida tem também mais semelhanças com o mar...veja-se...tal como o mar apaga na areia os traços que fazemos...as marcas que deixamos ao passar...na nossa vida também vemos pessoas que com muita facilidade apagam as marcas deixadas por outras na sua vida. Tal como o mar também nos revestimos de beleza inigualável e isso faz com que os outros nos queiram "explorar".
Sejamos como o mar, fonte de inspiração...fonte de força...fonte de vida...não sejamos como o mar que apaga tudo na sua passagem, mas sim guardemos essas marcas pois são elas que nos constroem e nos fazem seres fantásticos!

O Mar

O mar...fonte das mais belas imagens que podemos imaginar, esta que está acima é um exemplo..O mar local de grande biodiversidade e fonte de muitas perguntas...também ao que se sabe esteve na origem da vida. O mar...local paradisíaco...explorado seja na extracção de riquezas, seja na ocupação de tempos livres...


O mar...é também uma grande força da Natureza...incontrolável e poderosa...capaz de destruição, capaz de propiciar a prática desportiva. Ninguém consegue controlar a sua força e imprevisibilidade.


Pois é mar é sinónimo de muita coisa...força, poder, mistério...vida...riqueza...tantos mais!
Vejam se não conseguem encontrar na vossa vida todas estas palavras...teremos a força do mar?o poder das suas ondas?o mistério das suas profundidades?a vida que ele consegue albergar?
O ser humano é dos seres mais fortes...pois muitas vezes na sua vida "cai", bate no fundo e consegue arranjar forças para se erguer...é certo que não é força comparável à das ondas...mas é uma força também ela muito forte, ainda que a do ser humano consiga ser mais controlada que a do mar. Poder...essa é a maior sede do ser humano...pelo poder o Homem é capaz das maiores atrocidades...é capaz de espezinhar os seus semelhantes...e nem se comover com isso...algo que no reino animal, mais nenhuma espécie é capaz de fazer.
A vida humana tem no seu revestimento um manto de mistério...cada um de nós é único e para que se consiga conhecer um pouco daqueles que nos rodeiam também nós temos que nos dar a conhecer...O mistério por outro lado faz com que procuremos respostas...procuremos novos caminhos...podemos mesmo dizer que o mistério acaba por orientar a nossa vida...quem não gosta de um belo mistério?
A nossa vida tem também mais semelhanças com o mar...veja-se...tal como o mar apaga na areia os traços que fazemos...as marcas que deixamos ao passar...na nossa vida também vemos pessoas que com muita facilidade apagam as marcas deixadas por outras na sua vida. Tal como o mar também nos revestimos de beleza inigualável e isso faz com que os outros nos queiram "explorar".
Sejamos como o mar, fonte de inspiração...fonte de força...fonte de vida...não sejamos como o mar que apaga tudo na sua passagem, mas sim guardemos essas marcas pois são elas que nos constroem e nos fazem seres fantásticos!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Outono




Calma ainda não chegou o outono...para já ainda vivemos o Verão...pelo menos em Portugal e arredores...
A chamada deste nome não se prende com as estações do ano, mas sim com alguns dos significados atribuídos à expressão! o Outono significa muitas vezes o terminar de um ciclo...veja-se nas árvores de folha caduca...é nesta altura que elas se despem das suas folhas, encerrando assim um ciclo de viva, e preparam-se para um período de inactividade para que na Primavera voltem em força...
Engraçado que na nossa vida muitas vezes copiemos a Natureza...quantas vezes encerramos ciclos de vida...vivemos os nossos Outonos...preparando a Primavera que há-de chegar. Durante esse Outono também nós nos despimos daquilo que fez parte de nós durante a Primavera e Verão passados, e preparamos o frio do Inverno...vivido em solidão aguardando o ressurgir ou melhor que volte a Primavera à nossa vida para que possamos desabrochar novamente... e dar-nos em todo o esplendor a quem provocou esse abrir de novos horizontes. Por tanto Outono é sinal de despojar, despejar, largar aquilo que fez parte de nós e que deixou de fazer... como é lógico aquilo que crescemos durante a duração dessa Primavera e Verão passados continua connosco, mas muito vai mesmo embora, como às árvores largam as folhas, parte de nós também caduca com o fim dessa estação.
Numa nova estação, novamente voltarão os novos ramos, as novas folhas, as flores...e o esplendor dos belos frutos...há que saber tratar bem de uma árvore...há que saber tratar bem de nós... para que os frutos possam ser bem doces e colhidos pela pessoa certa...pois a quem não merece nem verdes os devemos deixar apanhar.
Curiosa a similaridade que existe na nossa vida com a das árvores...os anos trazem-nos raízes mais profundas...muitas vezes alargadas com novas amizades...novos conhecimentos. Com raízes mais fortes o nosso tronco pode crescer, moldado pela nossa personalidade e claro abrilhantado pelas Primaveras que vamos vivendo. Desse tronco bem estruturado podemos então esperar o que de mais belo tem as nossas vidas...as folhas...as flores e os frutos...seja através de novos conhecimentos...amizades...ou amores...daí que tenha dito que é preciso ter cuidado com quem deixamos colher os frutos e a altura em que pode ser feito.

Outono




Calma ainda não chegou o outono...para já ainda vivemos o Verão...pelo menos em Portugal e arredores...
A chamada deste nome não se prende com as estações do ano, mas sim com alguns dos significados atribuídos à expressão! o Outono significa muitas vezes o terminar de um ciclo...veja-se nas árvores de folha caduca...é nesta altura que elas se despem das suas folhas, encerrando assim um ciclo de viva, e preparam-se para um período de inactividade para que na Primavera voltem em força...
Engraçado que na nossa vida muitas vezes copiemos a Natureza...quantas vezes encerramos ciclos de vida...vivemos os nossos Outonos...preparando a Primavera que há-de chegar. Durante esse Outono também nós nos despimos daquilo que fez parte de nós durante a Primavera e Verão passados, e preparamos o frio do Inverno...vivido em solidão aguardando o ressurgir ou melhor que volte a Primavera à nossa vida para que possamos desabrochar novamente... e dar-nos em todo o esplendor a quem provocou esse abrir de novos horizontes. Por tanto Outono é sinal de despojar, despejar, largar aquilo que fez parte de nós e que deixou de fazer... como é lógico aquilo que crescemos durante a duração dessa Primavera e Verão passados continua connosco, mas muito vai mesmo embora, como às árvores largam as folhas, parte de nós também caduca com o fim dessa estação.
Numa nova estação, novamente voltarão os novos ramos, as novas folhas, as flores...e o esplendor dos belos frutos...há que saber tratar bem de uma árvore...há que saber tratar bem de nós... para que os frutos possam ser bem doces e colhidos pela pessoa certa...pois a quem não merece nem verdes os devemos deixar apanhar.
Curiosa a similaridade que existe na nossa vida com a das árvores...os anos trazem-nos raízes mais profundas...muitas vezes alargadas com novas amizades...novos conhecimentos. Com raízes mais fortes o nosso tronco pode crescer, moldado pela nossa personalidade e claro abrilhantado pelas Primaveras que vamos vivendo. Desse tronco bem estruturado podemos então esperar o que de mais belo tem as nossas vidas...as folhas...as flores e os frutos...seja através de novos conhecimentos...amizades...ou amores...daí que tenha dito que é preciso ter cuidado com quem deixamos colher os frutos e a altura em que pode ser feito.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Ânimo


Não...não vou falar da banda rock! Embora por vezes a música possa ser uma boa fonte de ânimo para a maioria das pessoas!
Quantas vezes nos sentimos um peso morto...tudo na vida nos corre mal e não parece haver luz ao fundo do túnel que possa ajudar a melhorar essa situação? Certamente todos nós já passámos por uma fase dessas, seja uma vez ou muitas vezes... claro que neste caso a experiência de ter passado muitas vezes por essa situação não nos traz anticorpos... nem muito menos estratégias infalíveis que nos permitam ultrapassar essa situação mais rapidamente do que as outras pessoas. Cada caso é um caso e mesmo duas pessoas que passem pela mesma situação vivem-na de maneira distinta... claro, cada ser humano é único... como tal vive e sofre também de forma única!
Então o que fazer? Claro a resposta a esta pergunta varias em duas situações... se somos nós a passar por uma fase dessas... ou se é alguém que está muito próximo de nós que a tem que ultrapassar...
Se somos nós a viver uma situação de desânimo, bem nesse caso cada um terá que encontrar a sua porta de saída... seja na mão/ombro amigo de uma pessoa que pertence ao nosso círculo de amigos ou confidentes... seja enfrentando a situação de frente e procurando ultrapassar sozinho essa situação! Claro que é capaz de ser mais difícil ultrapassar essa situação sozinho... mas também é evidente que terá que ser essa pessoa a delinear a sua rota... e para isso tem que decidir enfrentar a situação que levou ao desânimo... quer decida enfrentar sozinho ou com ajuda, primeiro terá sempre que dizer "vamos em frente".
Se for uma pessoa próxima a viver uma situação dessas... nesse caso devemos ter um cuidado redobrado... não estando sempre em cima da pessoa... pois podemos sufocar esse "amigo"... devemos sim mostrar a nossa presença e mostrar que caso a pessoa decida tem ali uma ajuda que pode dispor sem receio... e como se vê...também aqui a decisão de enfrentar as situações adversas parte sempre da pessoa que a vive. Um bom amigo é um bem precioso... se o amigo sofre também nós acabamos por ser influenciados pela situação! Nunca desamparem um amigo...pois ao fazê-lo estão a ser tudo menos amigos. O amigo alegra-se com as alegrias e é uma ajuda preciosa para que possamos sair das tristezas.

Deixo-vos com esta expressão "nada na vida é eterno, quer seja um momento feliz...ou um momento de tristeza" por isso, procurem viver cada dia da melhor forma possível, e lembrem-se apenas se podem arrepender do que não fizerem, pois o que foi feito...feito está...bem ou mal já nada o pode mudar e por isso em nada se devem arrepender.

Ânimo


Não...não vou falar da banda rock! Embora por vezes a música possa ser uma boa fonte de ânimo para a maioria das pessoas!
Quantas vezes nos sentimos um peso morto...tudo na vida nos corre mal e não parece haver luz ao fundo do túnel que possa ajudar a melhorar essa situação? Certamente todos nós já passámos por uma fase dessas, seja uma vez ou muitas vezes... claro que neste caso a experiência de ter passado muitas vezes por essa situação não nos traz anticorpos... nem muito menos estratégias infalíveis que nos permitam ultrapassar essa situação mais rapidamente do que as outras pessoas. Cada caso é um caso e mesmo duas pessoas que passem pela mesma situação vivem-na de maneira distinta... claro, cada ser humano é único... como tal vive e sofre também de forma única!
Então o que fazer? Claro a resposta a esta pergunta varias em duas situações... se somos nós a passar por uma fase dessas... ou se é alguém que está muito próximo de nós que a tem que ultrapassar...
Se somos nós a viver uma situação de desânimo, bem nesse caso cada um terá que encontrar a sua porta de saída... seja na mão/ombro amigo de uma pessoa que pertence ao nosso círculo de amigos ou confidentes... seja enfrentando a situação de frente e procurando ultrapassar sozinho essa situação! Claro que é capaz de ser mais difícil ultrapassar essa situação sozinho... mas também é evidente que terá que ser essa pessoa a delinear a sua rota... e para isso tem que decidir enfrentar a situação que levou ao desânimo... quer decida enfrentar sozinho ou com ajuda, primeiro terá sempre que dizer "vamos em frente".
Se for uma pessoa próxima a viver uma situação dessas... nesse caso devemos ter um cuidado redobrado... não estando sempre em cima da pessoa... pois podemos sufocar esse "amigo"... devemos sim mostrar a nossa presença e mostrar que caso a pessoa decida tem ali uma ajuda que pode dispor sem receio... e como se vê...também aqui a decisão de enfrentar as situações adversas parte sempre da pessoa que a vive. Um bom amigo é um bem precioso... se o amigo sofre também nós acabamos por ser influenciados pela situação! Nunca desamparem um amigo...pois ao fazê-lo estão a ser tudo menos amigos. O amigo alegra-se com as alegrias e é uma ajuda preciosa para que possamos sair das tristezas.

Deixo-vos com esta expressão "nada na vida é eterno, quer seja um momento feliz...ou um momento de tristeza" por isso, procurem viver cada dia da melhor forma possível, e lembrem-se apenas se podem arrepender do que não fizerem, pois o que foi feito...feito está...bem ou mal já nada o pode mudar e por isso em nada se devem arrepender.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Inspiração...


Pois é, mesmo as mentes brilhantes ao que se consta não conseguíam escrever todos os dias...por vezes a inspiração falha...mas o que poderá inspirar um escritor...ou o que serve de tema para um belo texto.
Por vezes o tema de um post é inspirado num sentimento, numa imagem, numa frase que alguém nos diz, ou simplesmente sentimos o impulso para escrever. As palavras escritas são mais fáceis de dizer do que as palavras ditas...escrever acaba por ser mais fácil do que falar. Por vezes um olhar pode dizer muito...e ao mesmo tempo ser capaz de inspirar a escrita de um texto, mesmo quando não havia qualquer inspiração.
Mas afinal o que são as Musas inspiradoras...já Camões nos Lusíadas apenas às musas do Tejo...será que não conseguimos escrever sem inspiração? e quem são as musas? Alguém me dizia que uma musa pode ser perfeitamente alguém que nos faz brilhar os olhos...que nos acelera o bater do coração...que nos deixa a suar...que nos deixa sem as próprias palavras... ou por outro lado pode ser uma emoção sentida...um episódio engraçado que ocorra durante o dia.
Enfim, muito pode servir de mote à escrita de um texto...ou simplesmente escrevemos pelo prazer da escrita.

Inspiração...


Pois é, mesmo as mentes brilhantes ao que se consta não conseguíam escrever todos os dias...por vezes a inspiração falha...mas o que poderá inspirar um escritor...ou o que serve de tema para um belo texto.
Por vezes o tema de um post é inspirado num sentimento, numa imagem, numa frase que alguém nos diz, ou simplesmente sentimos o impulso para escrever. As palavras escritas são mais fáceis de dizer do que as palavras ditas...escrever acaba por ser mais fácil do que falar. Por vezes um olhar pode dizer muito...e ao mesmo tempo ser capaz de inspirar a escrita de um texto, mesmo quando não havia qualquer inspiração.
Mas afinal o que são as Musas inspiradoras...já Camões nos Lusíadas apenas às musas do Tejo...será que não conseguimos escrever sem inspiração? e quem são as musas? Alguém me dizia que uma musa pode ser perfeitamente alguém que nos faz brilhar os olhos...que nos acelera o bater do coração...que nos deixa a suar...que nos deixa sem as próprias palavras... ou por outro lado pode ser uma emoção sentida...um episódio engraçado que ocorra durante o dia.
Enfim, muito pode servir de mote à escrita de um texto...ou simplesmente escrevemos pelo prazer da escrita.

sábado, 6 de setembro de 2008

Tabus...


Tabus...o que são?
Conhecidos como tabus temos o temas mais mediáticos e quase proibidos de falar em determinadas ocasiões! Um dos maiores tabus é exactamente quando se fala se sexo/ou de relações sexuais. Lanço duas pequenas perguntas...será que se os pais ditos modernos falassem com os filhos sobre a sexualidade e a iniciação da vida sexual teríamos tantas raparigas grávidas na adolescência? Será que se não houvesse o tabu dos métodos contraceptivos, existiriam tantas pessoas infectadas com o vírus da SIDA?
Vamos então partir do princípio...quantos são os filhos que se questionam de onde vieram...ou de onde veio o irmão mais novo...e que os pais com "vergonha" se escusam a responder...ou falam em sementinhas postas na barriga da mãe...estamos em que século?!onde tanta informação circula...como é possível restringir essa informação aos filhos...depois admiramos-nos que os filhos deixem de acreditar nos pais. Dependendo da idade das crianças assim temos que adequar a nossa linguagem, mas claro que todas as crianças devem perceber desde cedo como funciona o seu corpo...mas que mais tarde as raparigas não pensem estar a morrer quando têm a primeira menstruação...pode parecer exagerado...mas acreditem que ainda há casos destes nos dias que correm!
Agora a contracepção...longe vão os tempos...se é que em muitos casos realmente existiu...a virgindade até ao casamento...os métodos contraceptivos são meios ao dispôr de quem inicia a sua vida sexual, quem melhor que os pais para esclarecerem os seus filhos sobre esses métodos...pois não se pense que por não falarem com eles, os mesmos não irão iniciar a sua vida sexual...vão e irão procurar informação ao amigo que ouviu já de outro amigo...e que na maioria dos casos tem o mesmo conhecimento que os jovens com dúvidas.
Muito mais podia dizer...muito mais a esclarecer ou debater...mas apenas estas pequenas linhas para aguçar o apetite desse debate.

Vivemos no século da modernidade, na era da informação...não sejam obtáculos a essa informação e procurem que aqueles que vos são mais queridos estejam bem informados...para que possam em plena consciência tomar as decisões certas...e não cair em erros...dos quais mais tarde se podem arrepender.

Sei que o tema de hoje foge um pouco a melancolia dos anteriores, mas de vez em quando também teremos por aqui temas actuais para que possam ser comentados e debatidos.

Tabus...


Tabus...o que são?
Conhecidos como tabus temos o temas mais mediáticos e quase proibidos de falar em determinadas ocasiões! Um dos maiores tabus é exactamente quando se fala se sexo/ou de relações sexuais. Lanço duas pequenas perguntas...será que se os pais ditos modernos falassem com os filhos sobre a sexualidade e a iniciação da vida sexual teríamos tantas raparigas grávidas na adolescência? Será que se não houvesse o tabu dos métodos contraceptivos, existiriam tantas pessoas infectadas com o vírus da SIDA?
Vamos então partir do princípio...quantos são os filhos que se questionam de onde vieram...ou de onde veio o irmão mais novo...e que os pais com "vergonha" se escusam a responder...ou falam em sementinhas postas na barriga da mãe...estamos em que século?!onde tanta informação circula...como é possível restringir essa informação aos filhos...depois admiramos-nos que os filhos deixem de acreditar nos pais. Dependendo da idade das crianças assim temos que adequar a nossa linguagem, mas claro que todas as crianças devem perceber desde cedo como funciona o seu corpo...mas que mais tarde as raparigas não pensem estar a morrer quando têm a primeira menstruação...pode parecer exagerado...mas acreditem que ainda há casos destes nos dias que correm!
Agora a contracepção...longe vão os tempos...se é que em muitos casos realmente existiu...a virgindade até ao casamento...os métodos contraceptivos são meios ao dispôr de quem inicia a sua vida sexual, quem melhor que os pais para esclarecerem os seus filhos sobre esses métodos...pois não se pense que por não falarem com eles, os mesmos não irão iniciar a sua vida sexual...vão e irão procurar informação ao amigo que ouviu já de outro amigo...e que na maioria dos casos tem o mesmo conhecimento que os jovens com dúvidas.
Muito mais podia dizer...muito mais a esclarecer ou debater...mas apenas estas pequenas linhas para aguçar o apetite desse debate.

Vivemos no século da modernidade, na era da informação...não sejam obtáculos a essa informação e procurem que aqueles que vos são mais queridos estejam bem informados...para que possam em plena consciência tomar as decisões certas...e não cair em erros...dos quais mais tarde se podem arrepender.

Sei que o tema de hoje foge um pouco a melancolia dos anteriores, mas de vez em quando também teremos por aqui temas actuais para que possam ser comentados e debatidos.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Friday Night

Sexta à noite...e a malta toda vai sair...hehe...já nem sei se era Sexta à noite se era sábado...para o efeito é o menos importante...

Hoje o assunto acaba por ser mais sério e mais social...Será que hoje em dia se pode sair tanto quanto nos tempos em que se saiam as noites de fim de semana? A vida não está fácil...os euros não esticam, tudo na vida está mais caro e mais difícil de alcançar. O que se pode fazer...temos que tentar ajustar a vida aos tempos actuais...e para isso tentar esticar os euros, nunca esticando mais do que se pode...hehe.

Deixando as questões de dinheiro fora do blog...pois seria assunto muito pesado...pensemos sim na vida...

Na nossa vida há sempre mais para além do dinheiro...para mim dinheiro nunca será felicidade...nem nunca comprará felicidade, logo o dinheiro apenas serve para as necessidades primárias. O mais complicado é satisfazer as outras necessidades...seja ultrapassar um amor fracassado...a perda de um familiar...enfim as necessidades que envolvem os sentimentos...essas sim são os verdadeiros desafios...vejamos quantos casamentos actuais conseguem chegar aos 25 anos de existência?... ou quantos amores proclamados em voz alta chegam sequer a essa união "o casamento" seja ele celebrado de que forma for!
Vejamos quantos são os casos de depressão quando não se suportam essas perdas...quando não se conseguem "digerir" esses sentimentos...seremos nós pessoas mais fracas...ou a sociedade é protectora demais e quando algo corre mal nós caímos por terra e temos enorme dificuldade em erguer-nos!
Seremos assim tão fracos!...ou queremos ser fracos...o Homem sempre foi um ser forte...veja-se tudo aquilo que conseguiu...mas quando se fala de sentimentos...uiui...aí é que as coisas se complicam...veja-se por exemplo o AMOR...quantos o tentaram definir...e quantos fracassaram...veja-se quantos pensam ter vivido um grande amor e afinal foi mera ilusão, pois quando menos esperam esse pseudo-amor acaba...como é possível um amor acabar!se calhar nunca o chegou a ser. Este acaba por ser um assunto que tento evitar...mas gostava de saber o que pensam sobre o porquê de tantos fracassos!?

Friday Night

Sexta à noite...e a malta toda vai sair...hehe...já nem sei se era Sexta à noite se era sábado...para o efeito é o menos importante...

Hoje o assunto acaba por ser mais sério e mais social...Será que hoje em dia se pode sair tanto quanto nos tempos em que se saiam as noites de fim de semana? A vida não está fácil...os euros não esticam, tudo na vida está mais caro e mais difícil de alcançar. O que se pode fazer...temos que tentar ajustar a vida aos tempos actuais...e para isso tentar esticar os euros, nunca esticando mais do que se pode...hehe.

Deixando as questões de dinheiro fora do blog...pois seria assunto muito pesado...pensemos sim na vida...

Na nossa vida há sempre mais para além do dinheiro...para mim dinheiro nunca será felicidade...nem nunca comprará felicidade, logo o dinheiro apenas serve para as necessidades primárias. O mais complicado é satisfazer as outras necessidades...seja ultrapassar um amor fracassado...a perda de um familiar...enfim as necessidades que envolvem os sentimentos...essas sim são os verdadeiros desafios...vejamos quantos casamentos actuais conseguem chegar aos 25 anos de existência?... ou quantos amores proclamados em voz alta chegam sequer a essa união "o casamento" seja ele celebrado de que forma for!
Vejamos quantos são os casos de depressão quando não se suportam essas perdas...quando não se conseguem "digerir" esses sentimentos...seremos nós pessoas mais fracas...ou a sociedade é protectora demais e quando algo corre mal nós caímos por terra e temos enorme dificuldade em erguer-nos!
Seremos assim tão fracos!...ou queremos ser fracos...o Homem sempre foi um ser forte...veja-se tudo aquilo que conseguiu...mas quando se fala de sentimentos...uiui...aí é que as coisas se complicam...veja-se por exemplo o AMOR...quantos o tentaram definir...e quantos fracassaram...veja-se quantos pensam ter vivido um grande amor e afinal foi mera ilusão, pois quando menos esperam esse pseudo-amor acaba...como é possível um amor acabar!se calhar nunca o chegou a ser. Este acaba por ser um assunto que tento evitar...mas gostava de saber o que pensam sobre o porquê de tantos fracassos!?

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Bad Luck...

Quantas vezes vos aconteceu um amigo vosso vos dizer...xiii que grande azar que tiveste!

Azar...existe ou não existe?

Primeiro se calhar devemos pensar o que será isso de Azar...uma outra expressão que se ouve muito é a "má sorte"...Se calhar podemos começar por ai...sorte e azar são antípodas do universo cósmico...mas será que existem ou são apenas desculpas que damos para algo que não nos corre bem?
Este talvez seja um paradigma para o qual não encontraremos resposta...poderemos esgrimir opiniões...há algo em que acho que todos concordamos...há dias que nos correm melhor que outros...será que nos dias que correm bem tivemos sorte...ou serão os que correram mal que são dias azarados! Será possível existir alguma terceira hipótese? Poderemos ser nós a fazer a nossa sorte...ou seja a tornarmos os nossos dias melhores...seja porque estivemos mais atentos aos nossos amigos e por isso também recebemos mais atenção...seja porque estivemos mais concentrados no trabalho e com isso o trabalho correu melhor! O será mesmo uma questão de dias de sorte e azar...podem haver dias em que mais valia não sair da cama...indo ao encontro do que escrevi num post anterior...eu não acredito que o livro da nossa vida esteja escrito...temos que ser nós a escrevê-lo...assim sendo custa a acreditar que a nossa vida seja regida por um dado em que as faces dizem "sorte" e "azar"... por outro lado não consigo explicar porque é que haverá dias melhores e outros piores...será pela razão que apontei antes...depende de como gerimos o nosso dia? Como o encaramos e a forma como nos relacionamos com os outros?

Então e as questões de sorte e azar que envolvem dinheiro, amores, amizades, um jogo, um bem material partido...tantas situações que são muito mais difícieis de ser controladas por nós...será que nesse caso há sortes e azares...ou poderão ser explicados igualmente de acordo com a nossa forma de agir! Neste caso tenho alguma dificuldade em acreditar que podemos controlar tudo...tudo o que nos rodeia...eu sei que não estamos sós...e por isso não precisamos de ser nós a controlar tudo...os outros também podem e devem controlar algumas coisas.

Sorte ou azar...existem? devem-se a quê? gostava de saber o que pensam sobre este assunto...por isso deixem o vosso comentário.

Bad Luck...

Quantas vezes vos aconteceu um amigo vosso vos dizer...xiii que grande azar que tiveste!

Azar...existe ou não existe?

Primeiro se calhar devemos pensar o que será isso de Azar...uma outra expressão que se ouve muito é a "má sorte"...Se calhar podemos começar por ai...sorte e azar são antípodas do universo cósmico...mas será que existem ou são apenas desculpas que damos para algo que não nos corre bem?
Este talvez seja um paradigma para o qual não encontraremos resposta...poderemos esgrimir opiniões...há algo em que acho que todos concordamos...há dias que nos correm melhor que outros...será que nos dias que correm bem tivemos sorte...ou serão os que correram mal que são dias azarados! Será possível existir alguma terceira hipótese? Poderemos ser nós a fazer a nossa sorte...ou seja a tornarmos os nossos dias melhores...seja porque estivemos mais atentos aos nossos amigos e por isso também recebemos mais atenção...seja porque estivemos mais concentrados no trabalho e com isso o trabalho correu melhor! O será mesmo uma questão de dias de sorte e azar...podem haver dias em que mais valia não sair da cama...indo ao encontro do que escrevi num post anterior...eu não acredito que o livro da nossa vida esteja escrito...temos que ser nós a escrevê-lo...assim sendo custa a acreditar que a nossa vida seja regida por um dado em que as faces dizem "sorte" e "azar"... por outro lado não consigo explicar porque é que haverá dias melhores e outros piores...será pela razão que apontei antes...depende de como gerimos o nosso dia? Como o encaramos e a forma como nos relacionamos com os outros?

Então e as questões de sorte e azar que envolvem dinheiro, amores, amizades, um jogo, um bem material partido...tantas situações que são muito mais difícieis de ser controladas por nós...será que nesse caso há sortes e azares...ou poderão ser explicados igualmente de acordo com a nossa forma de agir! Neste caso tenho alguma dificuldade em acreditar que podemos controlar tudo...tudo o que nos rodeia...eu sei que não estamos sós...e por isso não precisamos de ser nós a controlar tudo...os outros também podem e devem controlar algumas coisas.

Sorte ou azar...existem? devem-se a quê? gostava de saber o que pensam sobre este assunto...por isso deixem o vosso comentário.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Lágrimas...


As lágrimas...o que significam? O que dizem?
Cientificamente as lágrimas são um meio de limpeza do próprio olho...a humidade ocular ajuda a que por exemplo se possam usar lentes de contacto.
No senso comum, as lágrimas podem significar muito mais...alegria...tristeza...mágoa...saudade...
Quantos de nós num momento supremo de alegria...seja na conclusão de um curso superior...no nascimento de um filho (não de conhecimento pessoal...mas deve ser muita a alegria)... o SIM da pessoa amada...enfim longa poderia ser a lista de acontecimentos alegres que poderiam motivar algumas lágrimas de alegria...estas penso que ninguém se incomoda de libertar!

As lágrimas mais frequentes são as de tristeza...seja a perda de um familiar...uma má notícia...a perda do emprego...neste caso maior seria a lista...e claro que ao falarmos nisso em muitos casos os nosso próprios olhos começarão a ficar com humidade a mais...portanto, os próprios pensamentos podem trazer a tristeza e as lágrimas à nossa vida!

Mágoa...causa sempre muita dor...e nos momentos de dor, seja física, seja "espiritual" as lágrimas são impossíveis de conter. A mágoa pode fazer afogar a nossa vida em lágrimas...e as lágrimas levaram à depressão e ao desespero.

Ai a saudade...sim que saudades! E dentro das saudades...pode ser uma pessoa que já tenha partido...pode ser alguém que partiu e de quem aguardamos o seu regresso...as lágrimas de saudade estão geralmente associadas a bons momentos e por isso apesar de relembrar uma pessoa que pode não estar junto a nós...recorda-nos essa pessoa em bons momentos o que atenua a sua ausência temporária ou mesmo definitiva.

As lágrimas...podem significar quase tanto como um olhar...e o seu significado será sempre ambíguo, pois nesse caso nem duas pessoas que partilhem um grande amor conseguem muitas vezes perceber o significado das lágrimas que o seu amor liberta!
As lágrimas são profundas, ambíguas...e tu como vês as lágrimas? tuas e dos outros?

Lágrimas...


As lágrimas...o que significam? O que dizem?
Cientificamente as lágrimas são um meio de limpeza do próprio olho...a humidade ocular ajuda a que por exemplo se possam usar lentes de contacto.
No senso comum, as lágrimas podem significar muito mais...alegria...tristeza...mágoa...saudade...
Quantos de nós num momento supremo de alegria...seja na conclusão de um curso superior...no nascimento de um filho (não de conhecimento pessoal...mas deve ser muita a alegria)... o SIM da pessoa amada...enfim longa poderia ser a lista de acontecimentos alegres que poderiam motivar algumas lágrimas de alegria...estas penso que ninguém se incomoda de libertar!

As lágrimas mais frequentes são as de tristeza...seja a perda de um familiar...uma má notícia...a perda do emprego...neste caso maior seria a lista...e claro que ao falarmos nisso em muitos casos os nosso próprios olhos começarão a ficar com humidade a mais...portanto, os próprios pensamentos podem trazer a tristeza e as lágrimas à nossa vida!

Mágoa...causa sempre muita dor...e nos momentos de dor, seja física, seja "espiritual" as lágrimas são impossíveis de conter. A mágoa pode fazer afogar a nossa vida em lágrimas...e as lágrimas levaram à depressão e ao desespero.

Ai a saudade...sim que saudades! E dentro das saudades...pode ser uma pessoa que já tenha partido...pode ser alguém que partiu e de quem aguardamos o seu regresso...as lágrimas de saudade estão geralmente associadas a bons momentos e por isso apesar de relembrar uma pessoa que pode não estar junto a nós...recorda-nos essa pessoa em bons momentos o que atenua a sua ausência temporária ou mesmo definitiva.

As lágrimas...podem significar quase tanto como um olhar...e o seu significado será sempre ambíguo, pois nesse caso nem duas pessoas que partilhem um grande amor conseguem muitas vezes perceber o significado das lágrimas que o seu amor liberta!
As lágrimas são profundas, ambíguas...e tu como vês as lágrimas? tuas e dos outros?

terça-feira, 2 de setembro de 2008

O Olhar...



Um olhar...
Aquele olhar...
O olhar...
O teu Olhar...

Enfim, de muitas formas podia começar a escrever, nunca conseguindo transmitir aquilo que um simples olhar te poderia dizer...
Se um dia conseguísse ser o teu olhar e tu seres o meu também...nesse dia veria a alegria, a felicidade suprema...se tal acontecesse as palavras apenas seriam percebidas por ti, mesmo nada dizendo,e jamais teria que falar, pois apenas a ti teria algo a dizer e apenas tu entenderias essa mensagem transmitida na pureza de um olhar.
Os olhos espelham a alma, mostram aquilo que nos vai no interior...por vezes tentamos "fechar os olhos" para que não deixemos transparecer aquilo que realmente vai dentro de nós...com isso por vezes afastamos quem gosta de nós e de quem muitas vezes também gostamos...será timidez...sim é possível...será medo...também é provável...será...enfim apenas cada um de nós o saberá porque o faz...Mas será que quem gostamos percebe aquilo que habita dentro de nós mesmo quando tentamos evitá-lo "fechando os olhos" para não deixar que essa pessoa "leia" essa mensagem...Acredito que sim, pelo menos se os sentimentos forem recíprocos...
Nunca deixem que as míseras palavras vos iludam...vejam fundo...olhem essa pessoa nos olhos e vejam o que ela realmente diz e sente. Os lábios podem enganar-nos, mas um olhar puro e honesto jamais será capaz de transportar uma mentira. Cuidado! Nem todos os olhares são honestos e puros...não deixem nessas situações que os vossos sentimentos vos ceguem e apenas deixem ver aquilo que realmente queremos ver e não o que realmente eles transmitem!... se tal acontecer irão sofrer.
Mas se a cumplicidade for partilhada, aí deixem as palavras de lado...falem e leiam apenas os olhares, pois ninguém vos incomodará e apenas entre vós passará essa mensagem, longe de ouvidos mais indiscretos...

O Olhar...



Um olhar...
Aquele olhar...
O olhar...
O teu Olhar...

Enfim, de muitas formas podia começar a escrever, nunca conseguindo transmitir aquilo que um simples olhar te poderia dizer...
Se um dia conseguísse ser o teu olhar e tu seres o meu também...nesse dia veria a alegria, a felicidade suprema...se tal acontecesse as palavras apenas seriam percebidas por ti, mesmo nada dizendo,e jamais teria que falar, pois apenas a ti teria algo a dizer e apenas tu entenderias essa mensagem transmitida na pureza de um olhar.
Os olhos espelham a alma, mostram aquilo que nos vai no interior...por vezes tentamos "fechar os olhos" para que não deixemos transparecer aquilo que realmente vai dentro de nós...com isso por vezes afastamos quem gosta de nós e de quem muitas vezes também gostamos...será timidez...sim é possível...será medo...também é provável...será...enfim apenas cada um de nós o saberá porque o faz...Mas será que quem gostamos percebe aquilo que habita dentro de nós mesmo quando tentamos evitá-lo "fechando os olhos" para não deixar que essa pessoa "leia" essa mensagem...Acredito que sim, pelo menos se os sentimentos forem recíprocos...
Nunca deixem que as míseras palavras vos iludam...vejam fundo...olhem essa pessoa nos olhos e vejam o que ela realmente diz e sente. Os lábios podem enganar-nos, mas um olhar puro e honesto jamais será capaz de transportar uma mentira. Cuidado! Nem todos os olhares são honestos e puros...não deixem nessas situações que os vossos sentimentos vos ceguem e apenas deixem ver aquilo que realmente queremos ver e não o que realmente eles transmitem!... se tal acontecer irão sofrer.
Mas se a cumplicidade for partilhada, aí deixem as palavras de lado...falem e leiam apenas os olhares, pois ninguém vos incomodará e apenas entre vós passará essa mensagem, longe de ouvidos mais indiscretos...

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

O Regresso...

Pois é com a chegada do verão o blog deixou de ser actualizado...eu sei que foi grande falha pessoal...mas ainda fui deixando uns post´s de vez em quando, já comentários nem vê-los!!

É tempo de regressar ao trabalho e à escrita...tentarei fazê-lo diariamente...e gostava de ir tendo os vossos feedback´s...Sei que se calhar preferiam um blog de imagens e outras situações engraçadas...quem sabe crio um desse tipo...mas neste aparecerá sempre mais texto.

O Título deste Post talvez não seja o mais indicado...vejamos... O Regresso...

Ora bem, regresso parece implicar que se esteja a voltar a um ponto onde já se esteve...se alguém com mais formação dentro da nossa Língua Portuguesa vier visitar o Blog, corriga-me se estiver errado!
Será que ao dar o título regresso ao post estou a ser correcto? Conseguiremos nós...eu e vocês...voltar a um ponto do qual partimos??Eu não...e vocês penso que também não conseguem...quando partimos percorremos caminhos, estradas, conhecemos pessoas, vivemos situações engraçadas...logo enriquecemos quer no aspecto afectivo, quer no Humano! Se reconhecemos que enriquecemos é porque ganhamos algo mais na nossa vida...se estamos a ganhar alguma coisa, nunca poderemos voltar ao ponto de onde saímos...pois estamos muito mais ricos e vividos...ou estarei errado?!
Portanto o título deste post acaba por ser uma pequena provocação e ao mesmo tempo um desafio...vejamos...diariamente contactamos com pessoas cujos principais lemas é lamentarem-se...e normalmente um dos aspectos sobre os quais se ouve mais lamentos é o enriquecimento...
Então mas nós não passamos a nossa vida toda a enriquecer? Cada dia que passa ganhamos algo, muitas vezes de tão atarefados que andamos nem nos apercebemos do que ganhámos nesse dia...ou estou errado? Quantos de vós no final de dia param um pouco e pensam...o que é que hoje tenho de novo que não tinha ontem? Desta pergunta nasce então o desafio...procurem fazer exactamente isso...o que ganhei hoje? um amigo; um conhecido; uma desilusão...enfim pode-se ganhar muita coisa...umas que deixam boas recordações outras nem por isso...mas no fundo não é isso que faz parte de nós...aquilo que temos de bom e o que de menos bom temos; aquilo que nos alegra e aquilo que nos faz chorar! O Ser Humano é maravilhoso...já teriam pensado no que extraordinário acontece convosco todos os dias...

Portanto... O Regresso... não diz respeito a mim...pois seria impossível...diz respeito à escrita...ela estará de regresso...

O Regresso...

Pois é com a chegada do verão o blog deixou de ser actualizado...eu sei que foi grande falha pessoal...mas ainda fui deixando uns post´s de vez em quando, já comentários nem vê-los!!

É tempo de regressar ao trabalho e à escrita...tentarei fazê-lo diariamente...e gostava de ir tendo os vossos feedback´s...Sei que se calhar preferiam um blog de imagens e outras situações engraçadas...quem sabe crio um desse tipo...mas neste aparecerá sempre mais texto.

O Título deste Post talvez não seja o mais indicado...vejamos... O Regresso...

Ora bem, regresso parece implicar que se esteja a voltar a um ponto onde já se esteve...se alguém com mais formação dentro da nossa Língua Portuguesa vier visitar o Blog, corriga-me se estiver errado!
Será que ao dar o título regresso ao post estou a ser correcto? Conseguiremos nós...eu e vocês...voltar a um ponto do qual partimos??Eu não...e vocês penso que também não conseguem...quando partimos percorremos caminhos, estradas, conhecemos pessoas, vivemos situações engraçadas...logo enriquecemos quer no aspecto afectivo, quer no Humano! Se reconhecemos que enriquecemos é porque ganhamos algo mais na nossa vida...se estamos a ganhar alguma coisa, nunca poderemos voltar ao ponto de onde saímos...pois estamos muito mais ricos e vividos...ou estarei errado?!
Portanto o título deste post acaba por ser uma pequena provocação e ao mesmo tempo um desafio...vejamos...diariamente contactamos com pessoas cujos principais lemas é lamentarem-se...e normalmente um dos aspectos sobre os quais se ouve mais lamentos é o enriquecimento...
Então mas nós não passamos a nossa vida toda a enriquecer? Cada dia que passa ganhamos algo, muitas vezes de tão atarefados que andamos nem nos apercebemos do que ganhámos nesse dia...ou estou errado? Quantos de vós no final de dia param um pouco e pensam...o que é que hoje tenho de novo que não tinha ontem? Desta pergunta nasce então o desafio...procurem fazer exactamente isso...o que ganhei hoje? um amigo; um conhecido; uma desilusão...enfim pode-se ganhar muita coisa...umas que deixam boas recordações outras nem por isso...mas no fundo não é isso que faz parte de nós...aquilo que temos de bom e o que de menos bom temos; aquilo que nos alegra e aquilo que nos faz chorar! O Ser Humano é maravilhoso...já teriam pensado no que extraordinário acontece convosco todos os dias...

Portanto... O Regresso... não diz respeito a mim...pois seria impossível...diz respeito à escrita...ela estará de regresso...