terça-feira, 28 de outubro de 2008

Confiança...


Confiança...
...porque és tão difícil de conquistar...e tão fácil de desperdiçar?

Confiança...
...por que fazes com que confie nas pessoas que não devo, e tenha dúvidas sobre as pessoas em quem posso confiar?

Confiança...
...porque é que mais uma vez me trais e eu acabo por trair a confiança depositada em mim!?

Confiar...
...é difícil...quer tu...quer eu conseguimos isso um do outro...alcançando algo de maravilhoso e belo!
...é fácil...inspiras essa confiança, e eu fui em busca dela...encontrei-a no teu olhar, nas tuas palavras doces, no teu sorriso...
...é belo...pois conheço-te! e tu conheces-me...neste momento melhor que ninguém, e isso é muito bom...
...é único...pois mesmo que a corda chegue ao fim, sinto que estarás sempre lá para me "apanhar" e salvar de cair novamente...

Confiei...
...nos meus sentimentos, e avancei de forma como nunca tinha feito...lutando por ti, mesmo partindo em clara desvantagem.
...nos teus sentimentos e isso faz-me sorrir novamente, faz-me acordar pela manhã e tal como o sol irradiar luz...luz que tu depositaste em mim...
...e sou feliz, como nunca o tinha sido...transpirando alegria e felicidade por todos os poros do meu corpo...ofuscando quem por mim passa...
...e ao mesmo tempo desconfiei...com isso magoei-te...magoei-me...e senti-me desnudado do manto com que me envolveste...sei agora que esse manto está presente de uma forma única e muito especial.

Confio...
...e apenas posso confiar no que realmente interessa...aquilo que sinto e o que me fazes sentir...
...em mim...em ti...em nós...todo o resto é poluição que nos rodeia...é inveja de ver duas pessoas sorrir...é inveja de nos verem felizes!

2 comentários:

Cá* disse...

A confiança é o que de melhor se pode dar e receber... é preciso confiar para amar, é preciso confiar para se ser feliz! =D

Gosto da forma como escreves...

António Luís disse...

Difícil arte, a de confiar.
O tempo e os dias atropelam essa palavra vezes demais para que ela não se deva, por isso, sentir... desconfiada!