sábado, 4 de outubro de 2008

As Pipocas...


Pois é hoje o texto é sobre culinária...seria engraçado...mas não! O facto de ter escolhido o título Pipocas tem outra intenção...algo que aparentemente está muito longe das pipocas...mas no fim veremos se há semelhanças ou não!
Depois do primeiro post sobre o amor, já escrito neste mês...acho que lhe tomei o gosto...ou como alguém muito especial para mim hoje me disse..."quando tiveres inspiração...escreves novamente"... pois bem, penso que a tua frase me inspirou, e este poderá ser um post dedicado a ti...caso não gostes dele, apagarei este parágrafo!
Vamos lá então ao post...todos sabem como se fazem pipocas...e quase de certeza que todos já as comeram...claro que há os profissionais das pipocas...outros como eu preferem fazê-las em casa...! Como eu disse, o tema hoje pretende estabelecer uma ligação entre duas "coisas" que aparentemente nada tem em comum...as pipocas e o amor...sim vou voltar a falar de amor.
Ora bem...para fazer pipocas é preciso milho...manteiga ou azeite ou óleo (acho que apenas se usam estes 3 mas se souberam mais...avisem) e é preciso uma fonte de calor. Com lume brando não se fazem pipocas...será um pouco como no amor...se o amor não for intenso, quente, ardente este acabará por se extinguir e morrer. Reparemos na transformação que o milho sofre...é um pequeno grão... e no fim uma bela pipoca...pois no amor... quantos de nós também sofremos transformações... mudamos e amando tornamos-nos mais belos... pois o amor transforma e embeleza... e no meio disto tudo qual a importância da manteiga... é ela que eleva essa transformação...se não fosse ela, nada mudaria e o pequeno grão de milho ficaria queimado... pois... no amor também é preciso cuidado...respeito... de ambos para que o amor cresça... prevaleça... e leve a que todos os que amam mudem e sejam melhores.
Ás pipocas muitas vezes tentamos adicionar novos produtos... sejam os que as preferem salgadas... ou os que as preferem doces. No amor também devemos ter a atenção de perceber o outro, apoiá-lo, entendê-lo e estar sempre a seu lado...seja nos momentos bons ou nos maus... nos doces ou nos salgados... devemos ter cuidado... cuidado com os aditivos que se podem adicionar... à aqueles que acabam por estragar ou tornar as pipocas um pouco prejudiciais para a saúde... tal como no amor às vezes se tem actos que prejudicam a relação... ou outros que se deviam adicionar e não se faz... ficando o amor desamparado e quase abandonado na sua degradação...podem levar mesmo a que desapareça.
Parece-me por tudo aquilo que escrevi... que afinal pipocas e amor tem muito em comum...ambos devem ser tratados com muito "amor" e dedicação... sendo preciso escolher bem... por vezes mudar... até que se consigam as melhores pipocas.

1 comentário:

MANUEL disse...

PIPOCAS E AMOR bom nao e mao, quando se esta com a pessoa certa e se come algumas pipocas, mas tem muito a haver sim, tenho essa openiao. Pior e ncontrar o verdadeiro AMOR??????!!!! o nao??? porque essas as PIPOCAS sao faceis de encontrar. ABRAÇO