quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Sentir...


Eu sinto...
...e não minto...algo como nunca imaginei ser possível sentir...
...a vida a pulsar no meu corpo, a energia que tantas vezes parecia abandonar-me...dá-me vigor e vitalidade;
...a chama que consome o meu coração.
...alegria, felicidade...mas em alguns momentos tristeza e saudade...
...o bem estar, e por isso sorrio denunciando a quem passa por mim que estou diferente...
...o meu coração sair do meu peito e depositar-se em tuas mãos...entregando-se a ti como nunca o havia feito para mais ninguém!
...e vivo, um sonho poderás tu dizer...mas se for um sonho lutarei para que seja sempre verdade...ou para que possa mudar a minha vida inteira para dentro desse sonho.

Tu sentes...
...o desejo...
...as injustiças da vida...
...aquilo que apenas tu poderás descrever e que eu apenas posso imaginar...
...e sonhas aquilo que tanto anseio saber, partilhar e viver contigo...


Nós sentimos...
...a falta um do outro...
...a alegria de estarmos juntos...
...o desejo de alcançarmos mais...
...a vontade de prolongarmos indefinidamente esta sensação que nos invade o coração...e nos voar para lá das nuvens do horizonte!

E tu prezado leitor, o que sentes?

2 comentários:

António Luís disse...

Ora bem... Surpresa total!
Quem diria que, para além do "matemático", reina uma alma sensível, a roçar o poético e com uma propensão (por mim) inesperada para as coisas das palavras, a outra linguagem bem mais dada a interpretações e sentimentos que o rigor e a frieza dos números.
A surpresa é sempre boa para se ter!
Continua e ter-me-ás, doravante, como leitor!

Abraço.
AL

carmem Lucia disse...

Eu sinto atravéz deste poema, a alma desnuda de qualquer orgulho,
aonde a entrega explicita do amor
e o que verdadeiramente importa.
O autor do poema foi sensivel. sonhador,apaixonado.
Se expos ao escrever sobre um tema tão intimo, que por vezes tentamos ocultar.
Os sentimentos, os sonhos aqueles mais secretos que temos medo de expor, para não parecermos sensiveis demais.
O teu pensamento voou neste poema, assim como quem o leu pode tambem fazer parte dele e não ficar sendo um mero expectador.
Um verdadeiro poeta tem que ser assim mesmo.fazer com que o leitor imagine, sinta como se fosse a história dele contada num poema.
Parabéns!!