terça-feira, 11 de novembro de 2008

A tua Pegada!


Enquanto as horas passam...
Silenciosamente o sol caminha...
Põe-se no horizonte e os últimos raios perdem o brilho...
Esperança fica ainda no ar...nas cores deixadas no céu...
Rapidamente também elas se esfumam...
Ocultando de vez a luz que me ilumina!

Porquê? Pergunto eu desesperado...
Oh! Por que é tão difícil amar?...
Repito as mesmas perguntas vezes sem conta!

Tudo parecia tão perfeito...aquele olhar...
Invitou-me a entrar no teu coração...e eu entrei!

Tudo parecia simples...pois também tu entraste no meu coração...
Um obstáculo se elevou...um muro que é preciso derrubar!

Vales e colinas eu percorro para te ver...
Afinal, as saudades não medem distâncias...
Longe vai o tempo em que ficaria parado...
Esperando um sinal...desta vez luto...posso...posso?
Sucumbir!??Não! Claro que não!...

Apenas quero que no futuro...

Encontre a tua pegada junto da minha...
Simetricamente lado a lado...ou frente a frente...
Posicionamento pouco importa...é importante
Espelhar união de dois sentimentos em um só...o nosso amor!
Recorda e nunca esqueças!
Amar-te-ei sempre e para sempre te recordarei!

1 comentário:

carmem Lucia disse...

OLÀ..Filipe
Quem como eu costuma ler
teus poemas,vai notar uma
mudança neste último.
Ele foi escrito numa sequencia.
O relato de um amor,aonde no primeiro ímpeto vem solidão, seguida por um desespero, a saudade machuca, mas a força do amor supera obstáculos e deixa para sua amada uma esperança:
Seguirei te amando e te esperando!!
Gostei deste texto ,teve começo, meio e fim.
Eu pelos menos imaginei um final feliz.
Beijos e continue cada vez mais em busca do teu objetivo:
escrever o teu livro.