sábado, 13 de dezembro de 2008

Eu Sou...



Eu sou...
... aquele poema inacabado...que nunca ninguém leu!

Eu sou...
... aquele sonho maravilhoso... que nunca ninguém realizou!

Eu sou...
... aquela paixão gostosa... que por medo, alguém um dia sufocou até à morte!

Eu sou...
... aquele amor que alguém ansiava... mas que nunca acabou por chegar!

Eu sou...
... muito mais do que simples palavras... sou alguém que pensa... sente... e que muito observa!

Eu sou...
... no fundo aquilo que tu fazes que eu seja... eu sou tudo e no mesmo segundo eu sou nada!

Eu sou...
... livre... e por isso sou muito mais do que um corpo!

Eu sou...
... aquele que mesmo sorrindo para ti... afoga-se na suas próprias lágrimas!

Eu sou...
... isto tudo... e ao mesmo tempo serei nada... sou prisioneiro de mim próprio...aguardando que tragas as chaves para me libertar!

Eu sou...
... eu fui... eu sou... e eu serei... aquilo que tiver que ser e nunca o que os outros esperam que eu seja!

2 comentários:

António Luís disse...

Afirmação depois da dúvida.
Certeza depois dos pontos de interrogação.
Até à próxima janela e ao que ela revelar.

carmemlucia disse...

Depois da dúvida do pessimismo, da quase aceitação de ser uma pessoa sem amor próprio. aonde o que importa é a opinião da outra pessoa,na vã tentativa de ser espelho de alguem para assim ganhar seu amor.
Mas como um guerreiro que não se entrega sem lutar,ressurge e dá seu grito de liberdade.
Deixando uma lição.
Não mudar,não nos omitir,sermos fiéis aos nossos princípios.
Se pensarmos e agirmos desta forma,estaremos adquirindo o que Deus nos deu de melhor que é :
Viver dignamente!
Deviamos sempre seguir o que esta escrito nesta estrofe:

Eu sou...
... eu fui... eu sou... e eu serei... aquilo que tiver que ser e nunca o que os outros esperam que eu seja!
.