sexta-feira, 27 de março de 2009

Deita-me...



Amarraste-me a ti...
Com cordas fortes...
Nós intransponíveis...
A tua violência e poder nunca antes vistos...
Seduziram-me e manietaram-me...





Deita-me... Deita-me violentamente sobre os teus lençóis...
Deita-me... Deita-me suavemente como a branca seda!

Rasgaste sem pudor as roupas que vestia...
Deliciada com a nudez do meu corpo
Usaste as tuas unhas para o marcar...
Gemi... O rubor da carne fez brilhar os teus olhos!

Deita-me... Sob o teu corpo ardente...
Deita-me... Incendeia o corpo adormecido...

Beijaste os meus lábios...
Não foi um simples beijo...
Nossas línguas envolveram-se numa batalha...
Sem tréguas de parte a parte... a eternidade parecia tão perto...

Deita-me... Faz cada segundo girar o universo...
Deita-me... Deixa-me levar-te pelo universo...

Num passo acertado possuíste
Aquele que outrora era o meu corpo
Num simples instante passou a ser teu...
Juntos cavalgámos nas ondas dos sentimentos...


Deita-me... possui-me... entrega-te a mim...
Deita-me... conquista-me e deixa-me vencer esta guerra!


2 comentários:

Dαฑỉεℓα вoяαℓỉ ॐ disse...

Amei o seu blog assim que vi!!!
Beijos e até breve... Daniela Borali

carmemlucia disse...

Para descrever algo tão lindo
como a entrega de dois enamorados
não precisa usar palavras banais.
E você tem o dom de conseguir unir todos tipos de sentimentos:
Amor, desejo,submissão, poder.mas tudo com muita ternura.
Dá a cada frase um toque mágico de sensualidade e mistério!