terça-feira, 31 de março de 2009

Liberta-me...



Anjo... meu anjo... será o nome correcto?!...

Vitaliza-me poder pensar... poder aspirar a ser o teu anjo...
Investir na tua guarda... acompanhar-te dia e noite...
Asas possuir... e fisicamente poder ir ao teu encontro...
Guia-me... orienta-me para ti... vagueio em pleno desnorte...
Eleva de novo a alma a quem ousaram apelidar...
Melhor... a quem chamaram um dia poeta!...

Como poderia ser possível... poeta e anjo... num só corpo...
O alfa e o omega... o principio e o fim... a origem e o terminus...
Materializa-me nos teus braços onde tanto quero estar
Enreda o meu corpo com a tua teia...
Corta as correntes que ao chão me têm segurado...
O destino será... o mistério... o itinerário...
Uma estrada de muito sorrisos e felicidade...

3 comentários:

António Luís disse...

A cabeça inclinou-se e percebeu...
Boa viagem e boa sorte!

Caroteno disse...

hehe...

Um dia destes podes apanhar um problema nesse pescoço...
Obrigado, vamos ver onde esta viagem me pode conduzir... A sorte já tive... agora há mesmo que buscar a felicidade.

Um abraço.

carmemlucia disse...

Hum....temos aqui um texto que mostra que os oposto se atraem.Um passo pode ser o fim de tudo.
Um passo pode ser uma nova vida.
Basta saber se tem coragem para soltar as amarras, se entraria num vagão rumo ao desconhecido.
Ninguem é puro anjo ou demônio, e nem sabe a medida exata da felicidade.Mas seria tão bom se tivessemos asas ou um anjo para nos acompanhar.
Um beijo poeta sonhador!