quinta-feira, 2 de abril de 2009

"An Angel..."


Desejava ter um par de asas...
Iguais às da noite passada...
No sonho em que adormeci...
Ao ponto de desejar nunca mais acordar...

Dançava ao teu redor... à luz daquele luar...
E enquanto caçavas coloridas borboletas...
Simplesmente, escrevi este poema para ti...
Tenho o céu colado aos meus olhos...
Enfeitiçado pelo anjo que vi voar...

Mentira! Não... era mesmo real...
Em cada volta voavas mais baixinho...

Rodopiavas graciosamente...
As estrelas de inveja esconderam-se...
Zarpei, tentei seguir pelos céus...
A luz do nascer do Sol cegou os meus olhos...
Ofuscado deixei de te ver... perdi-me!

Por instantes parecia querer acordar...
Avassassalado com essa hipótese... fechei os olhos...
Recuperei instintivamente a visão...
A tua graciosidade estava de novo perante mim...

Sonho um dia ser um anjo...
O anjo que te possa acompanhar...
Nunca deixar a tua companhia...
Híbrido me tornar... para asas poder ganhar...
Assim poder contigo voar e ainda sonhar...
Regressa esta noite para junto de mim.

2 comentários:

António Luís disse...

Ora bem...
Por este andar, tratarei de te apresentar uma provável, possível e inevitável factura de um colar cervical... É que o meu pescoço já não vai para novo e não aguenta tanta, digamos, "lateralização"!...

Good night and... good luck!

Caroteno disse...

No luck...for now...maybe in the future...

To release your neck I will not write again on that way!