domingo, 30 de agosto de 2009

Azul...


Azul...
Essa cor mítica que tantos poetas e cantores inspirou...

Azul...
A cor do céu... do limpo céu no horizonte...

Azul...
A cor do mar... do poderoso e majestoso mar...

Azul...
Dos olhos de quem me viu nascer...


Azul é portanto tranquilidade e poder...
É força e horizonte...
O azul apelidado pelos entendidos como uma cor fria...
Mas como pode a cor do céu ser fria?...
É nele que o Sol nasce e se põe...
Azul... essa cor azul que nos alegra e seduz...

Azul...


Azul...
Essa cor mítica que tantos poetas e cantores inspirou...

Azul...
A cor do céu... do limpo céu no horizonte...

Azul...
A cor do mar... do poderoso e majestoso mar...

Azul...
Dos olhos de quem me viu nascer...


Azul é portanto tranquilidade e poder...
É força e horizonte...
O azul apelidado pelos entendidos como uma cor fria...
Mas como pode a cor do céu ser fria?...
É nele que o Sol nasce e se põe...
Azul... essa cor azul que nos alegra e seduz...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Verde...


Abro os olhos pela manhã...
A luz do sol entra no meu quarto...
Ergo a cabeça... arrasto o corpo para fora da cama...
O olhar sai para lá do quarto...
Perde-se no horizonte...
O verde forte da paisagem prende-me...
Abro a janela... inspiro a pureza do oxigénio livre...
Ai o verde... diferentes tons consoante a folhagem...
O verde dito como sinónimo de esperança...
Diz a música da canção...
Olhos verdes são traição...
Cruéis como punhais...
Mas como pode uma cor que nos enche o peito...
Um cor que nos alegra e inspira...
Fazer algum tão rude...
O verde é o pulmão do planeta...
Verde é vida...
Por isso nesta mistura de cores que é a minha vida...
Tu és o verde!
És a minha vida... a minha esperança...
O meu pulmão... a minha inspiração...
Sim és mesmo tudo isso... e muito mais!...

Verde...


Abro os olhos pela manhã...
A luz do sol entra no meu quarto...
Ergo a cabeça... arrasto o corpo para fora da cama...
O olhar sai para lá do quarto...
Perde-se no horizonte...
O verde forte da paisagem prende-me...
Abro a janela... inspiro a pureza do oxigénio livre...
Ai o verde... diferentes tons consoante a folhagem...
O verde dito como sinónimo de esperança...
Diz a música da canção...
Olhos verdes são traição...
Cruéis como punhais...
Mas como pode uma cor que nos enche o peito...
Um cor que nos alegra e inspira...
Fazer algum tão rude...
O verde é o pulmão do planeta...
Verde é vida...
Por isso nesta mistura de cores que é a minha vida...
Tu és o verde!
És a minha vida... a minha esperança...
O meu pulmão... a minha inspiração...
Sim és mesmo tudo isso... e muito mais!...

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Amarelo...



Na tela da minha vida...
Num gesto descontrolado...
Deixaste cair uma gota de tinta...
Depressa na tela fizeste nascer um sol...
Quase tão rápido como iluminaste a minha vida...
Aí esse amarelo... essa luz forte que irradias...
Amarelo tórrido do amor que celebramos...
Da felicidade que espalhamos em leves pétalas...
Amarelo discreto... suave... doce e delicado...
O amarelo da frescura do limão...
Do gelado que ambos prometemos comer um dia...
O amarelo da doçura do açúcar...
Do mel que nos banhou e nos continuará a banhar...
Amarelo a cor mais luminosa...
Tal como luminosa te tornas a cada dia que passa...
E que nesse desfiar quotidiano me iluminas...
Juntos irradiamos muita luz...
Muito calor...
Tu e Eu!

Amarelo...



Na tela da minha vida...
Num gesto descontrolado...
Deixaste cair uma gota de tinta...
Depressa na tela fizeste nascer um sol...
Quase tão rápido como iluminaste a minha vida...
Aí esse amarelo... essa luz forte que irradias...
Amarelo tórrido do amor que celebramos...
Da felicidade que espalhamos em leves pétalas...
Amarelo discreto... suave... doce e delicado...
O amarelo da frescura do limão...
Do gelado que ambos prometemos comer um dia...
O amarelo da doçura do açúcar...
Do mel que nos banhou e nos continuará a banhar...
Amarelo a cor mais luminosa...
Tal como luminosa te tornas a cada dia que passa...
E que nesse desfiar quotidiano me iluminas...
Juntos irradiamos muita luz...
Muito calor...
Tu e Eu!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Laranja...



Laranja... a rainha das protecções... cheia das suas vitaminas...
Laranja... a cor do El Dourado... cintilante com a luz do sol...

Laranja é a cor dos teus cabelos... aqueles que anseio ver todos os dias...
Laranja é a cor das coroas de rei... lindas no jardim onde és a flor principal...

Laranja... filha de duas cores muito quentes... vermelho e amarelo...
Laranja... uma cor secundária que sempre aspirou a ser primária...


Laranja é uma cor sedutora...
Poucos são aqueles que a amam...
Poucos aqueles que a observam todos os dias...
Raros aqueles que a possuem no seu cabelo...
Essa cor me seduz...
Me enfeitiçou e prendeu...
Essa cor és tu...
Amada por poucos...
Mas muito amada por mim!...

Laranja...



Laranja... a rainha das protecções... cheia das suas vitaminas...
Laranja... a cor do El Dourado... cintilante com a luz do sol...

Laranja é a cor dos teus cabelos... aqueles que anseio ver todos os dias...
Laranja é a cor das coroas de rei... lindas no jardim onde és a flor principal...

Laranja... filha de duas cores muito quentes... vermelho e amarelo...
Laranja... uma cor secundária que sempre aspirou a ser primária...


Laranja é uma cor sedutora...
Poucos são aqueles que a amam...
Poucos aqueles que a observam todos os dias...
Raros aqueles que a possuem no seu cabelo...
Essa cor me seduz...
Me enfeitiçou e prendeu...
Essa cor és tu...
Amada por poucos...
Mas muito amada por mim!...

sábado, 22 de agosto de 2009

Vermelho...


Vermelho é...

... paixão... um amor emergente e descontrolado...

... sangue... que corre desenfreadamente no meu corpo sempre que te vejo...

... morango... a fruta da tentação e dos jogos amorosos...

... flor... és a rosa central dentro do jardim da minha vida...

... tinta... com que desenhas o meu coração...

... coração... que bate dia atrás de dia por ti meu amor...

... amor.

O vermelho... é a cor da tentação...
É o rubor dos nossos corpos incandescentes...
Alimenta o desejo... fomenta a ausência de pudor...
O vermelho é... a primeira cor do arco-íris...

Vermelho...


Vermelho é...

... paixão... um amor emergente e descontrolado...

... sangue... que corre desenfreadamente no meu corpo sempre que te vejo...

... morango... a fruta da tentação e dos jogos amorosos...

... flor... és a rosa central dentro do jardim da minha vida...

... tinta... com que desenhas o meu coração...

... coração... que bate dia atrás de dia por ti meu amor...

... amor.

O vermelho... é a cor da tentação...
É o rubor dos nossos corpos incandescentes...
Alimenta o desejo... fomenta a ausência de pudor...
O vermelho é... a primeira cor do arco-íris...

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

As cores da vida...


Do nascer ao morrer...
Tantas cores nos rodeiam...
Paisagens que adoramos ver...
Pinturas que outros fizeram...
Pessoas que queremos conhecer...
Na vida temos sete cores...
Vermelho... laranja... amarelo... verde...
Azul... indigo e violeta...
Todas elas tens presente na tua paleta...
Juntas dão colorido à nossa vida...
Outrora vivia uma vida em tons de cinzento...
Agora já tenho cores nos meus olhos...
As cores com que pintaste a minha vida...
Da vida nascem cores...
Das cores nasce vida...
Eu renasci para ela...
E nela te quero a colori-la...

As cores da vida...


Do nascer ao morrer...
Tantas cores nos rodeiam...
Paisagens que adoramos ver...
Pinturas que outros fizeram...
Pessoas que queremos conhecer...
Na vida temos sete cores...
Vermelho... laranja... amarelo... verde...
Azul... indigo e violeta...
Todas elas tens presente na tua paleta...
Juntas dão colorido à nossa vida...
Outrora vivia uma vida em tons de cinzento...
Agora já tenho cores nos meus olhos...
As cores com que pintaste a minha vida...
Da vida nascem cores...
Das cores nasce vida...
Eu renasci para ela...
E nela te quero a colori-la...

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Mãos Vazias...


De mãos vazias nos encontrámos...
Dois desconhecidos errantes...
Buscando a felicidade e a entrega total...
Dois corações abertos receptivos a amar...
Num gesto assertivo tatuaste-me...
Com a tua mão digitalizaste o meu rosto...
E para sempre o guardaste em tuas mãos...
Seguidamente copiei eu o teu rosto...
Perpetuado na minha mão outrora vazia...
Nesse dia deixámos as mãos vazias...
Ficámos com elas repletas de amor...
De mãos vazias passámos a corações preenchidos...

Mãos Vazias...


De mãos vazias nos encontrámos...
Dois desconhecidos errantes...
Buscando a felicidade e a entrega total...
Dois corações abertos receptivos a amar...
Num gesto assertivo tatuaste-me...
Com a tua mão digitalizaste o meu rosto...
E para sempre o guardaste em tuas mãos...
Seguidamente copiei eu o teu rosto...
Perpetuado na minha mão outrora vazia...
Nesse dia deixámos as mãos vazias...
Ficámos com elas repletas de amor...
De mãos vazias passámos a corações preenchidos...

domingo, 16 de agosto de 2009

Especial para ti...



Perdidos pelos caminhos da vida...
Andávamos por aí desencontrados...
Rezando na esperança de a ti encontrar...
Abraçar a felicidade e o amor...
Beijar o doce mel dos teus lábios...
Enfim esse dia chegou...
Nunca o esquecerei...
Simplesmente dizer que me encontraste!

Meu mundo tremeu...
Esperançado senti um terramoto...
Um terramoto de emoções que percorreu o meu corpo...

Alegria... felicidade...
Muito amor e doçura...
Os tesouros que em ti encontrei...
Revitalizaram-me por toda esta vida...

Especial para ti...



Perdidos pelos caminhos da vida...
Andávamos por aí desencontrados...
Rezando na esperança de a ti encontrar...
Abraçar a felicidade e o amor...
Beijar o doce mel dos teus lábios...
Enfim esse dia chegou...
Nunca o esquecerei...
Simplesmente dizer que me encontraste!

Meu mundo tremeu...
Esperançado senti um terramoto...
Um terramoto de emoções que percorreu o meu corpo...

Alegria... felicidade...
Muito amor e doçura...
Os tesouros que em ti encontrei...
Revitalizaram-me por toda esta vida...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A Pena...


Num gesto apressado peguei na pena...
Nesta folha branca onde me deito...
Rabisco palavras soltas...
Livres de nela poderem flutuar...
São leves... quase fogem por entre o branco...
Quero escrever-te... ou escrever-me...
Difícil decisão... ou simples indecisão...
Escrevo... melhor alinho palavras...
A mensagem não flui...
O coração bate mais forte...
O dedos quase deixam cair a pena...
Deixas-me neste estado...
Estado altivo e alterado...
Pensar de nada serve...
A razão foge mais rápido que as próprias palavras...
E tudo começou com um simples Olá...
A primeira palavra que me disseste...
Aquela que ainda hoje ecoa no meu peito...
O início desta película...
A história deste filme...
O guião da felicidade...
Depois... bem... depois desse olá...
Quase tivemos um adeus...
A cegueira ensaiada quase me fez perder-te...
O coração falou... voz forte e muito clara...
É ela... não a deixes partir!...
E por isso hoje...quando me perguntas até quando?...
Eu te respondo instintivamente...
Até sempre...e ainda mais um bocadinho além...

A Pena...


Num gesto apressado peguei na pena...
Nesta folha branca onde me deito...
Rabisco palavras soltas...
Livres de nela poderem flutuar...
São leves... quase fogem por entre o branco...
Quero escrever-te... ou escrever-me...
Difícil decisão... ou simples indecisão...
Escrevo... melhor alinho palavras...
A mensagem não flui...
O coração bate mais forte...
O dedos quase deixam cair a pena...
Deixas-me neste estado...
Estado altivo e alterado...
Pensar de nada serve...
A razão foge mais rápido que as próprias palavras...
E tudo começou com um simples Olá...
A primeira palavra que me disseste...
Aquela que ainda hoje ecoa no meu peito...
O início desta película...
A história deste filme...
O guião da felicidade...
Depois... bem... depois desse olá...
Quase tivemos um adeus...
A cegueira ensaiada quase me fez perder-te...
O coração falou... voz forte e muito clara...
É ela... não a deixes partir!...
E por isso hoje...quando me perguntas até quando?...
Eu te respondo instintivamente...
Até sempre...e ainda mais um bocadinho além...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

As ondas


Dois corpos submersos...
Ondas que vinham...
Ondas que iam....
O manto branco agitou-se...
Emergiram os teus cabelos incandescentes...
Depois os nossos lábios tocando-se levemente...
Por fim vejo a luz do meu Sol...

Ondas iam...
Ondas vinham...

Banhando os nossos corpos arqueados...
Ruborizados... incendiados pelo prazer...
Vigorizados pelos nosso mais que querer...

Ondas que vinham...
Ondas que iam...

Com elas vagas de desejo...
Escarpas de sensualidade...
Tsunami's de prazer...

Ondas que iam...
Ondas que vinham...

Varrendo as areias...apagando o passado....
Afagando o areal...sublinhando o presente...
Esculpindo a orla...acariciando o futuro...

Ondas que vinham...
Ondas que iam...

As ondas


Dois corpos submersos...
Ondas que vinham...
Ondas que iam....
O manto branco agitou-se...
Emergiram os teus cabelos incandescentes...
Depois os nossos lábios tocando-se levemente...
Por fim vejo a luz do meu Sol...

Ondas iam...
Ondas vinham...

Banhando os nossos corpos arqueados...
Ruborizados... incendiados pelo prazer...
Vigorizados pelos nosso mais que querer...

Ondas que vinham...
Ondas que iam...

Com elas vagas de desejo...
Escarpas de sensualidade...
Tsunami's de prazer...

Ondas que iam...
Ondas que vinham...

Varrendo as areias...apagando o passado....
Afagando o areal...sublinhando o presente...
Esculpindo a orla...acariciando o futuro...

Ondas que vinham...
Ondas que iam...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Quero estar contigo...


Tens-me na palma da mão...
Num gesto mudo tatuaste-me...
Naquela que estava outrora completamente vazia...
Num passo de amor entreguei-me em tuas mãos...
É bom ter a certeza que amar é imortal...
Que amar é incondicional...
Que viver o amor é universal...
O teu olhar tem tudo o que me pede...
O teu olhar mostra-me tudo o que sonhei...
Os teus olhos mostram o meu reflexo...
Teu corpo é o meu tecto...
O qual quero alcançar...
Numa cambalhota dada no ar...
A tua sombra é o meu chão...
Onde eu quero estar...
E o teu beijo é o meu abrigo...
O meu refúgio secreto...
A minha segurança ...
E tudo o que vês...
Tudo aquilo que está ao alcance dos teus olhos...
É o espelho de felicidade...
É a imagem de ti...o reflexo de nós...
Eu quero estar contigo...
Nos teus braços me perder...
O tecto abraçar...
No chão te amar!
E contigo viajar...

Quero estar contigo...


Tens-me na palma da mão...
Num gesto mudo tatuaste-me...
Naquela que estava outrora completamente vazia...
Num passo de amor entreguei-me em tuas mãos...
É bom ter a certeza que amar é imortal...
Que amar é incondicional...
Que viver o amor é universal...
O teu olhar tem tudo o que me pede...
O teu olhar mostra-me tudo o que sonhei...
Os teus olhos mostram o meu reflexo...
Teu corpo é o meu tecto...
O qual quero alcançar...
Numa cambalhota dada no ar...
A tua sombra é o meu chão...
Onde eu quero estar...
E o teu beijo é o meu abrigo...
O meu refúgio secreto...
A minha segurança ...
E tudo o que vês...
Tudo aquilo que está ao alcance dos teus olhos...
É o espelho de felicidade...
É a imagem de ti...o reflexo de nós...
Eu quero estar contigo...
Nos teus braços me perder...
O tecto abraçar...
No chão te amar!
E contigo viajar...

sábado, 8 de agosto de 2009

Meu Anjo...



Anjos caem dos céus...
Minha vida permitiu conhecer um...
O improvável aconteceu mesmo...

Tantos dias... tantos anos...
E o vazio reinava na minha vida...

Migraste até ao meu mundo...
Eu apenas te acolhi...
Um pequeno gesto... uma grande alegria...

As horas parecem séculos longe de ti...
Nunca a saudade foi tão dolorosa...
Jamais pensei poder viver os sonhos...
O passado... o presente... o futuro... tu és na minha vida!

Meu Anjo...



Anjos caem dos céus...
Minha vida permitiu conhecer um...
O improvável aconteceu mesmo...

Tantos dias... tantos anos...
E o vazio reinava na minha vida...

Migraste até ao meu mundo...
Eu apenas te acolhi...
Um pequeno gesto... uma grande alegria...

As horas parecem séculos longe de ti...
Nunca a saudade foi tão dolorosa...
Jamais pensei poder viver os sonhos...
O passado... o presente... o futuro... tu és na minha vida!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Ser teu...


O que dentro do meu coração existe...
Esta guardado para te dar... te entregar...
Todos os dias... horas... segundos...
Que o tempo me conceder...
São tuas até eu falecer...
A tua história, eu não sei...
Não me digas só o que for bom...
A tua história, eu quero saber...
Quero fazer parte dela...
Sinto por ti um amor puro...
Que ainda nem sei a força que tem...
É teu... e de mais ninguém...
Adoro-te em tudo... tudo... tudo...
Quero-te mais que tudo... tudo... tudo...
Amar-te sem limites... para lá dos limites...
Viver e escrever contigo a nossa história...
Aqui ou noutro lugar qualquer...
Lugar esse que pode ser feio ou bonito...
Mas terá sempre um céu azul...
E um amor puro...
Que não sabe a sua força... o seu poder...
Mas uma certeza sempre terás...
Eu sou teu e de mais ninguém...

Ser teu...


O que dentro do meu coração existe...
Esta guardado para te dar... te entregar...
Todos os dias... horas... segundos...
Que o tempo me conceder...
São tuas até eu falecer...
A tua história, eu não sei...
Não me digas só o que for bom...
A tua história, eu quero saber...
Quero fazer parte dela...
Sinto por ti um amor puro...
Que ainda nem sei a força que tem...
É teu... e de mais ninguém...
Adoro-te em tudo... tudo... tudo...
Quero-te mais que tudo... tudo... tudo...
Amar-te sem limites... para lá dos limites...
Viver e escrever contigo a nossa história...
Aqui ou noutro lugar qualquer...
Lugar esse que pode ser feio ou bonito...
Mas terá sempre um céu azul...
E um amor puro...
Que não sabe a sua força... o seu poder...
Mas uma certeza sempre terás...
Eu sou teu e de mais ninguém...

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Ser feliz...


O meu amor é puro...
A minha vida é feita de luz...
Certo dia vi um anjo...
E disso não tenho qualquer dúvida...
Esse anjo sorriu-me...
A visão desse anjo fez-me chorar...
Perceber que a vida estava a sorrir para mim...
Os momentos em que quase me afoguei em sonhos...
Em que mergulhei nas ilusões...
Estava sim à espera de ser salvo...
Ser resgatado nas tuas asas...
Estou pensando em ti...
Nesta noite silenciosa e escura...
Será errado amar-te?!...
O meu coração diz-me que é o mais correcto...
Mergulhamos um no outro...
Afogamo-nos nos braços da felicidade...
Não consigo sobreviver...
Sem te ter ao meu lado...
Daria tudo para neste momento te poder ter...
Estás comigo... sinto-te meu anjo...
Queria poder ver-te agora...
Poder sentir o teu toque...
E nos teus lábios beber o néctar da vida...

Ser feliz...


O meu amor é puro...
A minha vida é feita de luz...
Certo dia vi um anjo...
E disso não tenho qualquer dúvida...
Esse anjo sorriu-me...
A visão desse anjo fez-me chorar...
Perceber que a vida estava a sorrir para mim...
Os momentos em que quase me afoguei em sonhos...
Em que mergulhei nas ilusões...
Estava sim à espera de ser salvo...
Ser resgatado nas tuas asas...
Estou pensando em ti...
Nesta noite silenciosa e escura...
Será errado amar-te?!...
O meu coração diz-me que é o mais correcto...
Mergulhamos um no outro...
Afogamo-nos nos braços da felicidade...
Não consigo sobreviver...
Sem te ter ao meu lado...
Daria tudo para neste momento te poder ter...
Estás comigo... sinto-te meu anjo...
Queria poder ver-te agora...
Poder sentir o teu toque...
E nos teus lábios beber o néctar da vida...

domingo, 2 de agosto de 2009

És mesmo tu...


O pensamento...
Esse veículo incrivelmente veloz...
Incomensuravelmente forte..
Leva-nos... transporta-nos para fora de nós?!...
Será mesmo isso...?
O pensamento...
Poderoso meio de concretização de sonhos...
Voz da razão... fonte de questões...
Faz-nos viajar do infinito à mais obscura realidade!?...
Será mesmo isso...!
Os pensamentos irrompem...
Descontroladamente guiam-nos nos nossos medos...
Absorvem-nos na vivência dos nossos desejos...
O pensamento... esse poderoso veículo...
Transporta-me para junto de ti...
Conduz-te até mim...
Nunca assim me sentindo só!...
O pensamento projecta o futuro...
Encobre o passado... experimenta o presente...
O pensamento é intemporal...
O pensamento é incontrolável...
Mas o pensamento controla-nos...
Penso em ti... as saudades crescem em mim...
Penso em nós... e um sorriso nos lábios tem a sua epifania...
Penso em mim... fecho os olhos... vejo o teu rosto...
No meio desse pensamento perco-me...
Sinto a tua mão a tocar minha...
Sim... és mesmo tu que me orientas...
Me alimentas o pensamento...
Sim.. és mesmo tu....

És mesmo tu...


O pensamento...
Esse veículo incrivelmente veloz...
Incomensuravelmente forte..
Leva-nos... transporta-nos para fora de nós?!...
Será mesmo isso...?
O pensamento...
Poderoso meio de concretização de sonhos...
Voz da razão... fonte de questões...
Faz-nos viajar do infinito à mais obscura realidade!?...
Será mesmo isso...!
Os pensamentos irrompem...
Descontroladamente guiam-nos nos nossos medos...
Absorvem-nos na vivência dos nossos desejos...
O pensamento... esse poderoso veículo...
Transporta-me para junto de ti...
Conduz-te até mim...
Nunca assim me sentindo só!...
O pensamento projecta o futuro...
Encobre o passado... experimenta o presente...
O pensamento é intemporal...
O pensamento é incontrolável...
Mas o pensamento controla-nos...
Penso em ti... as saudades crescem em mim...
Penso em nós... e um sorriso nos lábios tem a sua epifania...
Penso em mim... fecho os olhos... vejo o teu rosto...
No meio desse pensamento perco-me...
Sinto a tua mão a tocar minha...
Sim... és mesmo tu que me orientas...
Me alimentas o pensamento...
Sim.. és mesmo tu....