sábado, 5 de setembro de 2009

Chamas...


Sinto o teu calor percorrer...
Todas as montanhas e vales do meu corpo...
Sinto a chama do teu amor...
Consumir cada célula do meu corpo...
Cada glóbulo vermelho...
E por fim consome os glóbulos brancos...
Destruindo assim todo o sistema imunológico...
Fico à mercê da tua chama...
As chamas envolvem o que resta dos nossos corpos...
Consumindo-os até à última cinza de amor e prazer...
Já sentiste-te que te consumi?...
Perguntas tu em jeito tímido mas provocante...
Tu consomes-me...
Este amor... esta felicidade...
Sinto-os no meu peito...
A chegada de uma mensagem...
O toque do telemóvel...
As horas de pensamento em ti centrado ao longo do dia...
És o amor da minha vida...
Aquele que me consome...
Aquele que me alimenta e dá força...
Para sempre enfrentar as chamas...
Aquelas que me consumem de forma descontrolada....
Incontroláveis por natureza expandem-se a cada segundo...
Vem fogo meu consumir-me mais uma vez... e outra...
Vem!

Sem comentários: