segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Nevoeiro...


Observo a manhã... a vida lá fora...
O denso nevoeiro bloqueia o horizonte...
No meio da sua brancura sinto-me à nora...
Preciso de luz... preciso de sol... preciso da fonte!...

De entre o branco pontas verdes espreitam...
Buscando o astro rei... buscando o seu calor...
Quase como os verdes olhos que cantam...
Lindas trovas e poemas de um desconhecido autor!...

6 comentários:

António Luís disse...

Sim senhor!
Estou a gostar desta fase de rimas!
Muito bem!

Até amanhã!
IB

Caroteno disse...

Caro amigo, então como andam as coisas?

Pois é... nesta fase ando a promover a via poética... é difícil mas também muito gratificante...

Um abraço e até amanhã...

Anna Carol disse...

Olá.. nova visitante...
Gostei do blog...
E o texto td a ver com um momento meu... digamos que a continuação de um post recente... O sol tem uma força tão imensa que nada pode faze-lo parar.. ele vai de um lado a outro, irradiante... as vezes uma nuvem paira sobre ele.. mas ele nunca deixa de brilhar!

Carol

Caroteno disse...

Anna Carol,

Obrigado pelas palavras elogiosas... sem muito a acrescentar...identificaste-te com o blog isso deve ser pronúncio que vais voltar...

;)

Sininho disse...

Que blogue lindo! ;))
Adorei descobrir-te!!!!!!!
Voltarei para ler-te com a calma e atenção que mereces!

Beijinhos de Neverland******

Caroteno disse...

Sininho,

Obrigado por esta visita...esperemos que não seja visita única.
Obrigado pelas palavras elogiosas que dirigiste ao conteúdo do blog.

volta sempre

;)