quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Tu surgiste...



Do nada tu surgiste...
Em pezinhos de lã entraste na minha vida...
Aproveitaste a porta encostada...
E espreitaste...
O teu perfume me seduziu...
As tuas palavras doces e meigas me conquistaram...
Abriste-me o peito...
Sentiste o meu coração bater...
Forte como um trovão ele grita o teu nome...
Sentiste a minha pele...
Apoderaste-te do meu cheiro...
Tatuaste-me em tuas mãos...
E para sempre em mim ficaste...
Tu... uma desconhecida...
Que bem depressa passou a pedra angular do meu mundo...
Tu que vieste pintar o arco-íris na minha vida...
Colorindo os tons de cinzento que me rodeavam...
Tu que do nada surgiste...
E me mostraste o algodão doce do amor!...

4 comentários:

António Luís disse...

Muito bem!
Não sendo perito no estilo, a "destinada" deve, no mínimo, babar-se de conforto e emoção!

Keep on the good motion!

IB

Caroteno disse...

Eu também não sou perito no estilo... apenas solto o sentimentos expressos em palavras e porque não dizer, em imagens! O resto... bem o resto tem a sua origem no que de mais simples tem a vida... Amar alguém!

Thanks for this new visit...

mdany disse...

Olá Anjo!!!!
Que blog maravilhoso,como eu gostei de ter chegado aqui,e olha que vou ficando,me tornei tua seguidora....tem tanta coisa linda aqui,vou voltar mais vezes e ver tudo que vc tem de bom...beijoks!!!

Caroteno disse...

mdany,

Obrigado pelo elogio e obrigado por te tornares seguidora... fico a aguardar novos comentários... ideias para futuros textos...

bjs