quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Espelho...


Doce espelho que me mostras...
Rude espelho que me revelas...
Espelho meu... espelho meu...
Acredita que o mundo pode ser teu...
Tu espelho mostras o rosto que quero ver...
Tu espelho alimentas os desejos mais profundos...
Espelho... espelho...
Leva-me para o teu interior...
Liberta-me do outro lado...
Sim!... do lado do espelho que quero viver...
Espelho meu... Espelho meu...
Mostra-me os teus olhos...
Revela-me o espelho da tua alma...
Espelho... espelho...
Alimentas-me...sugas-me...
Dás-me o rumo ao paraíso...
Mostra-me...

2 comentários:

António Luís disse...

Vou passando. Umas vezes em silêncio, outras comentando!
A tua veia criadora não se esgota.
É bom ler-te em forma, à beira dos 20 mil!

Abraço.

Caroteno disse...

Um abraço grande amigo... quase a ter uma pausa para voltar ao continente??

É verdade...quase 20mil... a veia vai sendo alimentada, por isso não se esgota... ;)

Um abraço e se não nos virmos um óptimo Natal para ti...