quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ardente...



Ardentemente em teu beijo me queimaste...
Numa manhã de Primavera me acordaste...
Angelicalmente sobre o meu leito te deitaste...

Como uma desconhecida na minha vida entraste...
Redescobri em ti a alegria e felicidade da paixão...
Instintivamente a mim te entregaste...
Sem demoras conquistaste o meu coração...
Tarde foi a despedida nesse dia...
Inesquecível os momentos que nele passámos...
Na viagem de regresso no meu coração reinava a alegria...
A longa distância sempre ultrapassámos...

Ardentemente o coração batia...
Doido por saber quando te voltava a ver...
Os dias foram passados em grande correria...
Recordando o ardente sabor do teu beijo...
Outras viagens se seguiram...
Tantos os dias em que não te vejo...
E tanta tristeza me trouxeram...

5 comentários:

cristina disse...

Olá

Descrição na perfeição do encontro ...entre dois desconhecidos...
bjo

Angela disse...

Mais outra obra magnifica! :)
Por vezes, por mais que se diga que se consegue ultrapassar a distancia tal acaba por se revelar o contrario, e começa a haver uma separação,uma tristeza.... será que mesmo um grande amor sobrevive à distancia?!?! é sempre uma incerteza, uma luta.....ou uma derrota...

Abraço ;)

Caroteno disse...

Ângela,

Assim fico convencido... "obra magnífica"... que palavras tão elogiosas... obrigada!

A distância apenas separa o que tem que separar... une o que tem que unir... a distância nunca foi ou será causa de separação... pois a separação física não separa os sentimentos...

Abraço ;)

Caroteno disse...

Olá Cristina,

Assim se descreve um encontro de desconhecidos e despedem dois desconhecidos... daí advém a tristeza descrita no final do texto!...

bjo

Angela disse...

Mas que tudo o que a distancia traz custa,..la isso custo...e é preciso ser muito forte para consegui ultrapassar isso!

;) Abraço