segunda-feira, 7 de junho de 2010

Sacia-me...



A porta entreaberta...
No chão velas acesas...
Marcando um caminho...
Até onde iria...
Para onde estava a ser conduzido!...
Sobre a mesa os doces frutos silvestres...
Vermelhos...
Conducentes com a tua sexy lingerie...
O contraste do branco tornava-os ainda mais irresistíveis...
Lentamente pego numa framboesa...
Envolta em chantilly...
Guio-a até aos teus lábios...
O branco banha-os...
Que graciosos que eles são...
Dás uma pequena trinca...
A tua língua tingida convida-me a beijar-te...
De forma ardente enrolo-me nela...
Em toques suaves e doces...
Aumentando a sua intensidade...
Os corpos incendeiam-se...
Repetes o meu gesto...
Conduzes o doce vermelho à minha boca...
Apanho a framboesa...
Consigo capturar algo ainda mais doce...
Junto do fruto os teus dedos...
Acaricio-os em minha boca...
O beijo quente e ardente acontece...
As roupas desaparecem em segundos...
Os corpos desnudados e ardentes chamam um pelo outro...
Entre a doce fruta vermelha...
Beijos e caricias...
Somos engolidos nesse banquete...
O espaço em redor acolhe a nossa chama...
As velas parecem arder mais forte...
O dourado da sua luz ilumina a tua pele...
Que desejo e prazer crescente...
Num gesto lento e carinhoso...
Sobre mim te colocas...
Novos frutos são provados...
O calor dos nossos corpos...
Assume temperaturas nunca registadas...
A fome aumenta...
Vem....
Vem e sacia-me...
Devoramos-nos sem apelo...
E sobre o tapete repousamos...
Docemente pego num fruto...
E desta vez em nossas bocas o partilhamos!...

Sem comentários: