sábado, 17 de julho de 2010

Descanso...




Sobre esta laje onde me sento...
Descansando o corpo dorido...
E sossegando o coração sofrido...
Procuro no horizonte algo que traga novo alento...
O cinzento triste do xisto nos telhados...
Contrastando com as coberturas de vermelho pintadas...
Ilustrando tão bem os momentos de olhos molhados...
Por entre os beijos e alegrias partilhadas...
Perco-me quando deixo o olhar alcançar o horizonte...
Tento percorrer a distância com um olhar...
Fico triste e só por causa daquele monte...
Que me impede de te poder alcançar...
Fecho os olhos neste momento de descanso...
Ouvindo a melodia dos pássaros a cantar...
Abro de novo os olhos e vejo o pinheiro manso...
Que contra o vento parece lutar...
Voam no alto céu as aves tão belas...
Livres como eu quero estar...
Sonhando um momento à luz das velas...
Onde só a ti te quero encontrar...
Sonho alto e em livre poder ser...
Mas sem nunca deixar de ambicionar...
A felicidade que um dia pode ver...
Mais do que ver sentir num outro momento de muito amar!...

Sem comentários: