segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Viagem...



Era tudo tão desconhecido...
Tudo tão ligado...
Tudo tão belo...
A simplicidade e a sinceridade...
A companhia e o prazer...
As palavras amigas...
O abraço caloroso...
O beijo...
Tudo bom demais...
Quase como um sonho...
Onde poderíamos chegar...
A vida é um caminho diário...
Passo após passo...
Sempre com cuidado para não cairmos...
Os sonhos também podem ser dolorosos...
O olhar distante...
A ausência das tuas palavras...
A falta do teu abraço caloroso...
Para onde foste!?...
Fugiste...
Olhei-te na palma da minha mão...
A mão aberta onde estavas tatuada...
Por entre os dedos escapavas como grãos de areia...
Sem que fossem precisas palavras...
Senti que te deveria deixar ir...
Abri os dedos para que o teu rumo pudesses seguir...
Sempre foi assim...
Sempre será...
Segui esta estrada...
Onde me levará...
Quando lá chegarei...
Continuo mesmo sem saber...
Um dia após outro dia...
Um passo após outro passo...
Sempre assim será!...
Não deixarei de seguir este rumo...
Até onde esta vida me levar!...

1 comentário:

alegna disse...

Este poema está muito bonito, realmente não se pode prender ninguém que não queira ficar ao nosso lado, nem ninguém nos deve prender! Devemos apaixonar pelo outro como vive livremente e não torná-lo só nosso! É como uma flor que vemos num campo selvagem linda, magnifica, esplendorosa, e depois se a queremos só para nós em que a cortamos e guardamos, ela rapidamente murcha, perde o esplendor e morre e assim também rapidamente a deitamos fora porque já não nos interessa...
Se a flor é assim tão bonita e a queremos manter basta tratar de um jardim junto a nós e veremos flores magnificas e acompanharemos toda a sua vida que nos alegra...
Assim também é com quem gostamos, devemos acompanhar a sua liberdade, viver também a sua liberdade, se assim o outro também quiser! Partilhando as coisas boas e as coisas más! E sim, quando queremos partilhar com alguém devemos viajar até esse alguém, sim...devemos, pela nossa felicidade e pela felicidade do outro, se ele assim quiser! Devemos... Lutando e desbravando caminhos escarpados até chegar a um campo repleto de flores para que vivamos em liberdade...

Abraço! ;)