quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Brisa...



Brisa que levemente tocas no meu rosto...
Agitas com delicadeza os meus cabelos...
Trazes até mim retratos do que já vivi...
Brisa que agitas os meus olhares...
Fazes-te notar entra a folhagem amarelada...
Soltas e elevas-me com a tua força...
Brisa de uma vida outrora vivida e sentida...
És agora a memória sofrida...
A saudade que por fim ficou...
Brisa que me conduzes até ti...
Com o doce murmúrio no meu ouvido...
Brisa que bate leve... 
Levemente...
Será que chamas por mim?!...

Sem comentários: