sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sede...



Como as areias quentes do deserto...
Assim eu anseio por em teus lábios matar a minha sede...
Afogar-me na tua boca...
Engolir a tua essência...
Saborear-te...
Tenho sede da tua frescura...
Da desidratação que me causas...
Sou terra árida e sequiosa...
Pronta a receber-te...
Pronta a absorver-te...
Quero beber o teu néctar...
Provar e abusar do teu hidrato!...

Sem comentários: