segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ansiedade...




Os movimentos desorganizados e descontrolados...
Quando o impensável se torna realidade...
Os minutos são sempre imensos para o quer que seja...
Assim se desenha a ansiedade...
O desejo que algo de bom aconteça...
O nervoso miudinho e desconcertante...
A vontade crescente dentro do peito capaz de explodir...
Assim se sente a ansiedade...
Tu chegas e tudo parece parar no tempo...
O espaço à nossa volta deixa de ter significado...
Apenas o teu olhar concentra a minha atenção...
Assim se degola a ansiedade...
Dando espaço à liberdade...
Das palavras...
Dos gestos...
Dos olhares...
A tranquilidade reina e embala-nos...
O coração bate mais forte e veloz!
Como podes tu desconcertar-me em tão pouco tempo!?...
Como pode o tempo e o espaço deixarem de ter significado!?...
O que dizer...
O que pensar...
Enfim... o que meditar...
De nada adianta pensar...
Dizer...
Ou mesmo meditar!...
Resta pois sentir e viver este estado de felicidade!...

Sem comentários: