quinta-feira, 31 de março de 2011

Abraça-me...




Abraça-me... não digas nada...
Deixa que este silêncio fale por si...
Abraça-me... quero sentir o teu corpo no meu...
Sentir o toque de cada traço teu...
Poder vibrar em cada célula tua...
Abraça-me... com o teu olhar...
Que o brilho que dele irradia me envolva...
Sentindo-me dentro desse olhar profundo e belo...
Abraça-me... com o teu beijo...
Vem tocar os meus lábios mais uma vez...
Deixando-me beber dos teus esse amor...
Que me faz sentir e desejar este calor...
Abraça-me... faz brotar as mais belas emoções afectivas...
Aquelas que parecem festivas...
Sendo as mais simples e sinceras...
As que dispensam palavras e gestos...
Apenas o silêncio do teu olhar...
E o calor do teu abraço...
Abraça-me... só mais esta vez...

Abraça-me...




Abraça-me... não digas nada...
Deixa que este silêncio fale por si...
Abraça-me... quero sentir o teu corpo no meu...
Sentir o toque de cada traço teu...
Poder vibrar em cada célula tua...
Abraça-me... com o teu olhar...
Que o brilho que dele irradia me envolva...
Sentindo-me dentro desse olhar profundo e belo...
Abraça-me... com o teu beijo...
Vem tocar os meus lábios mais uma vez...
Deixando-me beber dos teus esse amor...
Que me faz sentir e desejar este calor...
Abraça-me... faz brotar as mais belas emoções afectivas...
Aquelas que parecem festivas...
Sendo as mais simples e sinceras...
As que dispensam palavras e gestos...
Apenas o silêncio do teu olhar...
E o calor do teu abraço...
Abraça-me... só mais esta vez...

terça-feira, 22 de março de 2011

Cores da Primavera...



Flores que o vento docemente sacode...
O mesmo que empurra a cortina da minha janela...
Afasta dos meus olhos os entraves...
Deixa-me ver livremente as cores da Primavera...
Do verde, ao branco... passando pelo azul ou amarelo...
Serás capaz de dizer que viste algo mais belo!?...
O colorido como este não há igual...
Tanto faz ser aqui como ali...
Ou até quem sabe mais além...
Este é um colorido que não é indiferente a ninguém!...
Cores doces e puras que nos trazem à lembrança...
A alegria dos recreios...
E o cheiro da tua linda trança...
Primavera com suas cores...
Está mesmo a chegar...
Com elas os pássaros e os seus amores...
Para o dia-a-dia nos alegrar!...


Cores da Primavera...



Flores que o vento docemente sacode...
O mesmo que empurra a cortina da minha janela...
Afasta dos meus olhos os entraves...
Deixa-me ver livremente as cores da Primavera...
Do verde, ao branco... passando pelo azul ou amarelo...
Serás capaz de dizer que viste algo mais belo!?...
O colorido como este não há igual...
Tanto faz ser aqui como ali...
Ou até quem sabe mais além...
Este é um colorido que não é indiferente a ninguém!...
Cores doces e puras que nos trazem à lembrança...
A alegria dos recreios...
E o cheiro da tua linda trança...
Primavera com suas cores...
Está mesmo a chegar...
Com elas os pássaros e os seus amores...
Para o dia-a-dia nos alegrar!...


segunda-feira, 21 de março de 2011

Cheira a Primavera...



Abri as portas e janelas...
Uma brisa de ar novo se instalou no meu peito...
O coração bateu mais forte...
Recebendo as boas novas que aquela brisa transportava...
Um sopro de nova vida encheu meus pulmões...
Recordando-me a alegria de viver!...
O aroma de um dia de sol...
Em que a alegria reinava no canto das aves...
No ar não mais o cheiro a terra molhada...
Outrora humedecida pelas lágrimas que do rosto caíram...
Mas sim o cheiro a calor...
A paixão e desejo...
O doce aroma das flores a abrir suas cores ao mundo...
O colorido natural de toda a vida a renascer...
A correria dos pássaros...
O zumbido das abelhas...
Chegou a Primavera...
O renascer de todos os cheiros...
O desabrochar de todas as alegrias...
O querer voar e teu néctar poder provar...
Cheira a Primavera...
Tempo de viver...
Ver os dias a crescer...
Pegar na tua mão e poder dizer...
Vamos ao campo passear...
Sentir a relva nos pés a picar!...
Cheira a Primavera e a alegria paira no ar...
Os rostos sorriem...
Os corpos ficam mais despidos...
O calor incendeia os olhares!...
Benvinda a Primavera...
Que me faz de novo viver...
Que me alegra o coração...
E me faz agradecer a quem me deu a mão!...
Quero este ar primaveril poder inalar...
Deixar os meus pulmões de se encher...
Para bem alto poder gritar...
Obrigado a quem um dia me viu nascer!...

Cheira a Primavera...



Abri as portas e janelas...
Uma brisa de ar novo se instalou no meu peito...
O coração bateu mais forte...
Recebendo as boas novas que aquela brisa transportava...
Um sopro de nova vida encheu meus pulmões...
Recordando-me a alegria de viver!...
O aroma de um dia de sol...
Em que a alegria reinava no canto das aves...
No ar não mais o cheiro a terra molhada...
Outrora humedecida pelas lágrimas que do rosto caíram...
Mas sim o cheiro a calor...
A paixão e desejo...
O doce aroma das flores a abrir suas cores ao mundo...
O colorido natural de toda a vida a renascer...
A correria dos pássaros...
O zumbido das abelhas...
Chegou a Primavera...
O renascer de todos os cheiros...
O desabrochar de todas as alegrias...
O querer voar e teu néctar poder provar...
Cheira a Primavera...
Tempo de viver...
Ver os dias a crescer...
Pegar na tua mão e poder dizer...
Vamos ao campo passear...
Sentir a relva nos pés a picar!...
Cheira a Primavera e a alegria paira no ar...
Os rostos sorriem...
Os corpos ficam mais despidos...
O calor incendeia os olhares!...
Benvinda a Primavera...
Que me faz de novo viver...
Que me alegra o coração...
E me faz agradecer a quem me deu a mão!...
Quero este ar primaveril poder inalar...
Deixar os meus pulmões de se encher...
Para bem alto poder gritar...
Obrigado a quem um dia me viu nascer!...

quinta-feira, 17 de março de 2011

Hoje...



Nasci nesta madrugada em tons de cinzento...
Aceitei que devia dar um paço atrás...
Para que no futuro possa correr em frente...
Ponho de lado o passado...
Guardo-o no livro das aprendizagens...
Hoje...
É o primeiro dia do resto da minha vida...
Quero fazer com que este dia tenha grande significado!...
Para que de hoje em diante sempre seja recordado...
O hoje que amanhã será ontem...
Mas que jamais traga lágrimas ao meu rosto...
Sei que sabes que hoje é aquele dia...
Onde nos teus olhos olhei...
E sem medo nem hesitei...
Em dizer que quero acreditar...
Que quero voltar a voar...
E em meus braços te poder amar!...
Hoje é o dia mais importante...
Ontem já passou...
O amanhã será o novo hoje...
Hoje quero dizer...
Que jamais quero voltar a sofrer...
Hoje quero afirmar...
Que jamais quero magoar...
Hoje sei...
Que vou voltar a viver!...

Hoje...



Nasci nesta madrugada em tons de cinzento...
Aceitei que devia dar um paço atrás...
Para que no futuro possa correr em frente...
Ponho de lado o passado...
Guardo-o no livro das aprendizagens...
Hoje...
É o primeiro dia do resto da minha vida...
Quero fazer com que este dia tenha grande significado!...
Para que de hoje em diante sempre seja recordado...
O hoje que amanhã será ontem...
Mas que jamais traga lágrimas ao meu rosto...
Sei que sabes que hoje é aquele dia...
Onde nos teus olhos olhei...
E sem medo nem hesitei...
Em dizer que quero acreditar...
Que quero voltar a voar...
E em meus braços te poder amar!...
Hoje é o dia mais importante...
Ontem já passou...
O amanhã será o novo hoje...
Hoje quero dizer...
Que jamais quero voltar a sofrer...
Hoje quero afirmar...
Que jamais quero magoar...
Hoje sei...
Que vou voltar a viver!...

quarta-feira, 16 de março de 2011

Olhos nos olhos...



Olhos nos olhos encontro o meu caminho...
Nos teus olhos me revejo...
Me encontro...
E por vezes me perco...
Olhos nos olhos sorrimos no silêncio do nosso olhar...
Mudo e imóveis permanecemos...
Apenas segredando nossos sonhos no olhar do outro...
Olhos no olhos eu sonho...
Viajo...
E me sinto imortal...
No caminho do teu olhar...
Consigo me perder...
E sei que nele mais tarde...
Vou enfim me encontrar...
Olhos nos olhos não há rodeios nas palavras...
Elas viajam mais depressa do que os nossos lábios as pronunciam!...
E mesmo as que não se ouvem...
Acabam sempre por ser escutadas!...
Olhos nos olhos eu quero estar...
Para olhando bem dentro do teu olhar...
Poder com os meus próprios olhos verificar...
Se no reflexo dos teus olhos me consigo ver a brilhar!...

Olhos nos olhos...



Olhos nos olhos encontro o meu caminho...
Nos teus olhos me revejo...
Me encontro...
E por vezes me perco...
Olhos nos olhos sorrimos no silêncio do nosso olhar...
Mudo e imóveis permanecemos...
Apenas segredando nossos sonhos no olhar do outro...
Olhos no olhos eu sonho...
Viajo...
E me sinto imortal...
No caminho do teu olhar...
Consigo me perder...
E sei que nele mais tarde...
Vou enfim me encontrar...
Olhos nos olhos não há rodeios nas palavras...
Elas viajam mais depressa do que os nossos lábios as pronunciam!...
E mesmo as que não se ouvem...
Acabam sempre por ser escutadas!...
Olhos nos olhos eu quero estar...
Para olhando bem dentro do teu olhar...
Poder com os meus próprios olhos verificar...
Se no reflexo dos teus olhos me consigo ver a brilhar!...

terça-feira, 15 de março de 2011

Abraço...



Abraça-me...

Deixa os teus braços envolver-me...
Vamos fundir os nossos corpos...
Num abraço profundo e intenso...

Abraça-me...

Sente o meu ardor de desejo...
Deixa que meu calor te incendeie o desejo...
Num abraço caloroso e apaixonado...

Abraça-me...

Deixa a tua pele tocar na minha...
Sentindo o teu aroma perfumar-me...
Num abraço primaveril e perfumado...

Abraça-me...

Deixa o meu corpo pedir-te perdão...
Sente o seu desejo... a sua paixão...
Num abraço arrependido e enamorado...

Abraça-me...

Deixa-me envolver-te com minhas palavras...
Sente nelas toda a minha essência...
Num abraço à distância mas presente...

Abraça-me...

Não me negues o simples abraço...
Não caias em erros já vistos...
Num abraço presente!...

Abraça-me...

Abre os teus braços para quando eu chegar...
Pois mesmo que tenha que esperar...
O teu corpo quero muito abraçar!...