domingo, 31 de julho de 2011

Pele...



O sentido profundo de um verso...
A origem e termo de cada palavra...
A conjugação perfeita de cada letra...
A plenitude de rimas informais...
Na tua pele escrevo o rascunho...
De um poema...
Que apenas em nós pode ser decifrado...
Usando um código livre do pecado...
Na tua pele desenho figuras...
As figuras da linguagem do desejo...
Apenas lidas pela língua de um beijo...
Na tua pele me encontro...
Nela me envolvo e me sinto...
Meus olhos brilham ao contempla-la...
Meus braços desejam abraça-la...
Tocar... beijar...
Na tua pele me perco...
Para mais tarde me reencontrar!...
Fecho os olhos e sinto-te presente...
Em vez da escuridão vejo mel...
Vejo a cor do caramelo da tua pele...
A suavidade da mais bela das flores...
O aroma mais intenso que o mar salgado...
Na tua pele me tatuaste...
Na minha pele te sinto viver...

Pele...



O sentido profundo de um verso...
A origem e termo de cada palavra...
A conjugação perfeita de cada letra...
A plenitude de rimas informais...
Na tua pele escrevo o rascunho...
De um poema...
Que apenas em nós pode ser decifrado...
Usando um código livre do pecado...
Na tua pele desenho figuras...
As figuras da linguagem do desejo...
Apenas lidas pela língua de um beijo...
Na tua pele me encontro...
Nela me envolvo e me sinto...
Meus olhos brilham ao contempla-la...
Meus braços desejam abraça-la...
Tocar... beijar...
Na tua pele me perco...
Para mais tarde me reencontrar!...
Fecho os olhos e sinto-te presente...
Em vez da escuridão vejo mel...
Vejo a cor do caramelo da tua pele...
A suavidade da mais bela das flores...
O aroma mais intenso que o mar salgado...
Na tua pele me tatuaste...
Na minha pele te sinto viver...

sábado, 30 de julho de 2011

Toque...


Por entre silêncios e escuridões...
Minha alma navegante procura pela tua...
Recolhidos neste leito apenas nosso...
Sem qualquer autorização invado os teus pensamentos...
No seu interior leio e memorizo...
Neles me sinto presente e por lá permaneço...
Toco-te...
Levemente com a ponta de meus dedos...
Sinto a tua delicadeza e suavidade...
Deslizo e desenho-me na tua pele...
Momentos de sedução me conduzem...
Percorro-te em cada curva sedenta da minha passagem...
Ansiosa pela minha carícia...
Meus dedos escrevem na tua pele...
Caminhos... estradas de desejo...
Como que viajando numa via abandonada para a minha passagem...
Toco-te...
Levo os meus lábios junto dos teus...
Sinto a tua pele húmida...
O sabor a sal...
O mel dos teus lábios...
A luz das estrelas funde-se no brilho do teu olhar...
Dispo-me de preconceitos...
Entrego-me na viagem em ti...
A luminosidade do teu olhar quase me cega...
O brilho reflexo da paixão...
Do fogo e do calor ardente...
Que nos fulmina e incendeia o coração...
Sensações partilhadas...
Corpos que ondulam ao ritmo do poderoso mar...
No balanço do prazer desejado...
Toco-te...
Sinto o teu calor... 
O teu desejo...
Nesse toque a ti me entrego...
No teu corpo viajo para lá da linha do horizonte...
Ondulando na crista do poderoso mar do prazer...
Juntos como um só adormecemos...
Como se fossemos embalados pela mais doce das melodias...
Ao abrirmos os olhos um novo dia nos espera...
E sei que mais uma vez lado a lado estaremos!... 

Toque...


Por entre silêncios e escuridões...
Minha alma navegante procura pela tua...
Recolhidos neste leito apenas nosso...
Sem qualquer autorização invado os teus pensamentos...
No seu interior leio e memorizo...
Neles me sinto presente e por lá permaneço...
Toco-te...
Levemente com a ponta de meus dedos...
Sinto a tua delicadeza e suavidade...
Deslizo e desenho-me na tua pele...
Momentos de sedução me conduzem...
Percorro-te em cada curva sedenta da minha passagem...
Ansiosa pela minha carícia...
Meus dedos escrevem na tua pele...
Caminhos... estradas de desejo...
Como que viajando numa via abandonada para a minha passagem...
Toco-te...
Levo os meus lábios junto dos teus...
Sinto a tua pele húmida...
O sabor a sal...
O mel dos teus lábios...
A luz das estrelas funde-se no brilho do teu olhar...
Dispo-me de preconceitos...
Entrego-me na viagem em ti...
A luminosidade do teu olhar quase me cega...
O brilho reflexo da paixão...
Do fogo e do calor ardente...
Que nos fulmina e incendeia o coração...
Sensações partilhadas...
Corpos que ondulam ao ritmo do poderoso mar...
No balanço do prazer desejado...
Toco-te...
Sinto o teu calor... 
O teu desejo...
Nesse toque a ti me entrego...
No teu corpo viajo para lá da linha do horizonte...
Ondulando na crista do poderoso mar do prazer...
Juntos como um só adormecemos...
Como se fossemos embalados pela mais doce das melodias...
Ao abrirmos os olhos um novo dia nos espera...
E sei que mais uma vez lado a lado estaremos!... 

terça-feira, 26 de julho de 2011

Sentir...



Sei que de alguma forma sentes sempre a minha presença...
O meu corpo parece fugir-me do controlo...
O teu ser habita em mim de forma plena...
Numa entrega inexplicavelmente mútua e única...
És para mim o mais próximo daquilo que sempre procurei viver...
És tudo aquilo com que sonho...
Seja no passado, no presente ou num futuro por vir...
Quando me descobri... 
Compreendi porque entraste na minha vida...
Pois quando me encontrei...
Foi como a corrente do rio que alcança o grande mar azul...
Quando me amei de verdade...
Parei de desejar que a vida fosse diferente...
Como a chama vida da vela que me ilumina...
Assim eu me sinto pleno no meu viver...
E tudo o que quero é abraçar a vida...
Numa partilha por nós exclusivamente vivida e sentida...
Sinto-te em mim...
No meu ser tu habitas e te refugias...
Somos uma ser pleno e universal...
Como no mar azul não se separa a água do sal...
Sinto a vida e nela me agarro...
Encontrei-te um dia...
E para sempre esse mesmo dia quero viver...
Contigo a meu lado sem nada temer...
Sem tempo ou espaço que limite o nosso estar...
É de novo em teus braços que me quero encontrar! 

Sentir...



Sei que de alguma forma sentes sempre a minha presença...
O meu corpo parece fugir-me do controlo...
O teu ser habita em mim de forma plena...
Numa entrega inexplicavelmente mútua e única...
És para mim o mais próximo daquilo que sempre procurei viver...
És tudo aquilo com que sonho...
Seja no passado, no presente ou num futuro por vir...
Quando me descobri... 
Compreendi porque entraste na minha vida...
Pois quando me encontrei...
Foi como a corrente do rio que alcança o grande mar azul...
Quando me amei de verdade...
Parei de desejar que a vida fosse diferente...
Como a chama vida da vela que me ilumina...
Assim eu me sinto pleno no meu viver...
E tudo o que quero é abraçar a vida...
Numa partilha por nós exclusivamente vivida e sentida...
Sinto-te em mim...
No meu ser tu habitas e te refugias...
Somos uma ser pleno e universal...
Como no mar azul não se separa a água do sal...
Sinto a vida e nela me agarro...
Encontrei-te um dia...
E para sempre esse mesmo dia quero viver...
Contigo a meu lado sem nada temer...
Sem tempo ou espaço que limite o nosso estar...
É de novo em teus braços que me quero encontrar! 

domingo, 24 de julho de 2011

Olhar...


No silêncio do nosso olhar...
Fico a imaginar nós os dois...
Ali bem juntinhos...
Quase parecendo sonhar acordados...
O olhar intenso e incendiado...
O olhar apaixonado e ardente...
Nesse silêncio vejo e entro na tua alma...
Sinto-te entrar em mim...
Mergulhamos um no outro...
Nesse instante somos um do outro...
Sem tempo nem espaço que nos limite...
No teu olhar eu gosto de viajar...
Nele me sinto bem...
Quando nele me reconheço...
O teu olhar... o teu doce olhar...
Onde sou e quero ser feliz!...
No teu olhar sinto a minha existência...
Quando fecho os meus olhos...
Sinto a tua presença...
O olhar...
O teu olhar...
Apenas ele é capaz de me fazer sonhar!...

Olhar...


No silêncio do nosso olhar...
Fico a imaginar nós os dois...
Ali bem juntinhos...
Quase parecendo sonhar acordados...
O olhar intenso e incendiado...
O olhar apaixonado e ardente...
Nesse silêncio vejo e entro na tua alma...
Sinto-te entrar em mim...
Mergulhamos um no outro...
Nesse instante somos um do outro...
Sem tempo nem espaço que nos limite...
No teu olhar eu gosto de viajar...
Nele me sinto bem...
Quando nele me reconheço...
O teu olhar... o teu doce olhar...
Onde sou e quero ser feliz!...
No teu olhar sinto a minha existência...
Quando fecho os meus olhos...
Sinto a tua presença...
O olhar...
O teu olhar...
Apenas ele é capaz de me fazer sonhar!...

sábado, 23 de julho de 2011

Cumplicidade...



Com gestos simples...
Palavras limpas e transparentes...
Tu chegaste...
Num instante nos tatuamos na palma das mãos...
Abraçamos o viver pleno e sincero...
No silêncio dos olhares trocamos palavras...
Cúmplices e companheiros de viagem...
Esquecendo o mundo...
O do mundo querendo ser esquecidos...
Em momentos só nossos nos tornamos almas gêmeas...
Demos as mãos num beijo só nosso...
Nesta cumplicidade habitamos...
Vivemos a crescemos...
Em cada momento a sós...
No silêncio dos nossos olhares...
Nas palavras que só tu sabes reconhecer...
Dá-me de novo a tua mão...
E implicitamente liga-te a mim...
De forma indissolúvel e indissociável...
Nesta cumplicidade me sinto pleno...
Sou o teu cúmplice!...
E tu a minha cumplicidade!...

Cumplicidade...



Com gestos simples...
Palavras limpas e transparentes...
Tu chegaste...
Num instante nos tatuamos na palma das mãos...
Abraçamos o viver pleno e sincero...
No silêncio dos olhares trocamos palavras...
Cúmplices e companheiros de viagem...
Esquecendo o mundo...
O do mundo querendo ser esquecidos...
Em momentos só nossos nos tornamos almas gêmeas...
Demos as mãos num beijo só nosso...
Nesta cumplicidade habitamos...
Vivemos a crescemos...
Em cada momento a sós...
No silêncio dos nossos olhares...
Nas palavras que só tu sabes reconhecer...
Dá-me de novo a tua mão...
E implicitamente liga-te a mim...
De forma indissolúvel e indissociável...
Nesta cumplicidade me sinto pleno...
Sou o teu cúmplice!...
E tu a minha cumplicidade!...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Quero...


Quero muito viver...
Abraçar os momentos...
Partilhar os sentimentos...
Quero muito viajar...
Percorrer a linha do pensamento...
Ser livre e voar ao sabor do vento...
Quero...
Quero tudo aquilo que sei que existe...
Sentir-me viver...
Sentir-te na tua essência...
Mesmo quando na tua ausência...
Quero mais do que o ontem...
O hoje...
O poder de partilhar o amanhã...
Quero muito viver...
Até quando nunca saberei...
Mas quero este sorriso e felicidade...
Sempre presente na minha humanidade...
Quero...
Quero-te...
Partilhar contigo os sonhos...
Viver contigo as emoções...
Viajarmos juntos numa viagem sem fim...
Onde a transparência nos segura nesta vida...
A confiança nos guia os passos de viajantes...
E a entrega nos permite ser um do outro...
Sem reservas...
Vamos fazer o tempo parar de girar...
E o espaço deixar de importar...
Quero ser teu mais uma e outra vez...
Sentir a vida correr dentro de mim...
Quero que me sintas...
Sabendo que em mim estás tatuada...
Quero a tua entrega...
O teu viver...
O teu amar...
Para que junto com o meu...
O possamos juntos partilhar! 

Quero...


Quero muito viver...
Abraçar os momentos...
Partilhar os sentimentos...
Quero muito viajar...
Percorrer a linha do pensamento...
Ser livre e voar ao sabor do vento...
Quero...
Quero tudo aquilo que sei que existe...
Sentir-me viver...
Sentir-te na tua essência...
Mesmo quando na tua ausência...
Quero mais do que o ontem...
O hoje...
O poder de partilhar o amanhã...
Quero muito viver...
Até quando nunca saberei...
Mas quero este sorriso e felicidade...
Sempre presente na minha humanidade...
Quero...
Quero-te...
Partilhar contigo os sonhos...
Viver contigo as emoções...
Viajarmos juntos numa viagem sem fim...
Onde a transparência nos segura nesta vida...
A confiança nos guia os passos de viajantes...
E a entrega nos permite ser um do outro...
Sem reservas...
Vamos fazer o tempo parar de girar...
E o espaço deixar de importar...
Quero ser teu mais uma e outra vez...
Sentir a vida correr dentro de mim...
Quero que me sintas...
Sabendo que em mim estás tatuada...
Quero a tua entrega...
O teu viver...
O teu amar...
Para que junto com o meu...
O possamos juntos partilhar! 

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Recordo...


A saudade de sentir o teu toque quase me sufoca...
Querer o teu calor deixa-me gelado...
Recordo e sinto a saudade das nossas viagens...
Sentindo a ausência da tua presença...
Buscando a tua doce carícia...
Querendo alcançar o mel dos teus lábios...
Recordo toda a felicidade que partilhamos...
Sinto-te mais presente que nunca...
Mesmo que distante de mim te encontres...
Como podes estar tão dentro de mim...
Como é que todas as recordações são doces memórias...
São viagens que parecem ainda por percorrer...
Quero viajar...
Mais do que recordar...
Quero viver...
Poder de novo te sentir...
Conseguir de novo te abraçar...
E num gesto atrevido poder-te beijar...
Nos meus braços te aconchegar...
E acima de tudo recordo que em ti...
Vivi e senti o que é Amar!...

Recordo...


A saudade de sentir o teu toque quase me sufoca...
Querer o teu calor deixa-me gelado...
Recordo e sinto a saudade das nossas viagens...
Sentindo a ausência da tua presença...
Buscando a tua doce carícia...
Querendo alcançar o mel dos teus lábios...
Recordo toda a felicidade que partilhamos...
Sinto-te mais presente que nunca...
Mesmo que distante de mim te encontres...
Como podes estar tão dentro de mim...
Como é que todas as recordações são doces memórias...
São viagens que parecem ainda por percorrer...
Quero viajar...
Mais do que recordar...
Quero viver...
Poder de novo te sentir...
Conseguir de novo te abraçar...
E num gesto atrevido poder-te beijar...
Nos meus braços te aconchegar...
E acima de tudo recordo que em ti...
Vivi e senti o que é Amar!...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Cidade dos Anjos...


Onde fica essa cidade que tanto ouvia falar...
Aquela onde o tempo não existe...
E o espaço é limitado por quem nela habita...
A cidade onde tudo acontece...
Onde a viagem é apenas a porta dos nossos sonhos...
Viagens onde apenas a porta de embarque se conhece...
A cidade onde as palavras são ditas no silêncio do olhar...
Aquela onde os sentimentos se elevam...
E habitamos para lá do nosso corpo...
Onde te posso sentir mesmo estando tu longe...
Sentindo-te inundar o meu coração...
É a Cidade dos Anjos...
A cidade dos seres transcendentes e transparentes...
Onde a entrega não tem limites...
Onde a vida não tem qualquer limite...
Vive-se e sente-se na plenitude!...
É a nossa cidade...

Cidade dos Anjos...


Onde fica essa cidade que tanto ouvia falar...
Aquela onde o tempo não existe...
E o espaço é limitado por quem nela habita...
A cidade onde tudo acontece...
Onde a viagem é apenas a porta dos nossos sonhos...
Viagens onde apenas a porta de embarque se conhece...
A cidade onde as palavras são ditas no silêncio do olhar...
Aquela onde os sentimentos se elevam...
E habitamos para lá do nosso corpo...
Onde te posso sentir mesmo estando tu longe...
Sentindo-te inundar o meu coração...
É a Cidade dos Anjos...
A cidade dos seres transcendentes e transparentes...
Onde a entrega não tem limites...
Onde a vida não tem qualquer limite...
Vive-se e sente-se na plenitude!...
É a nossa cidade...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Nudez...



Despeço-me dos trapos que cobrem o meu corpo...
A sua nudez te apresento...
A limpidez da minha alma está perante ti...
Sinto na tua presença o fervilhar do sangue nas minhas veias...
A erupção explosiva através da minha pele...
Sinto o calor...
O fogo ardente que me incendeia a essência...
Na nudez que nos reveste me reconheço...
Nela te encontro...
Onde sempre te encontrei...
Despidos de tudo o que nos envolve...
Somos um do outro...
Apenas isso torna a nossa presença única...
A nossa existência extraordinária...
Mais que a mulher nua...
Vejo o teu ser mais profundo...
Consigo visualizar a tua luz interior...
O brilho que me ilumina...
A claridade que me orienta ao longo dos dias...
Despidos de tudo... somos um do outro!...
Apenas isso me importa e seduz!...

Nudez...



Despeço-me dos trapos que cobrem o meu corpo...
A sua nudez te apresento...
A limpidez da minha alma está perante ti...
Sinto na tua presença o fervilhar do sangue nas minhas veias...
A erupção explosiva através da minha pele...
Sinto o calor...
O fogo ardente que me incendeia a essência...
Na nudez que nos reveste me reconheço...
Nela te encontro...
Onde sempre te encontrei...
Despidos de tudo o que nos envolve...
Somos um do outro...
Apenas isso torna a nossa presença única...
A nossa existência extraordinária...
Mais que a mulher nua...
Vejo o teu ser mais profundo...
Consigo visualizar a tua luz interior...
O brilho que me ilumina...
A claridade que me orienta ao longo dos dias...
Despidos de tudo... somos um do outro!...
Apenas isso me importa e seduz!...

terça-feira, 12 de julho de 2011

Déjà vu...



Do local onde me encontro...
Os meus olhos não te alcançam...
A distância física é grande...
Quando os meus olhos fecho...
Num ápice sinto a tua presença...
O teu aroma a perfumar as minhas narinas...
A tua brisa inundar os meus pulmões com um sopro de vida...
Sinto até a doçura dos teus lábios...
Aqueles que muitas saudades tenho de beijar...
Sinto o teu toque...
Leve... meigo... atrevido...
Como tal é possível?!...
Como se pode explicar!?...
Esta sensação da tua presença...
O estares presente mesmo quando fisicamente te sinto ausente...
Há coisas que não se explicam...
Sentem-se... vivem-se...
E para alguns com sorte experimentam-se na vida!...
Mais do que as palavras possam expressar...
Este sentimento que o peito me aperta...
Mostra-me que é nele o teu lugar...
Nele fixaste residência permanente...
Vem visitar a tua doce e humilde casa!...
Vem viver o ontem... o hoje...
E juntos sonharemos o futuro...
Que será sempre o nosso presente!...