quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Sou teu...



Só tu entendes tudo aquilo que eu digo...
Tu que és o brilho que toca o meu olhar...
O sorriso que em mim reside...
Só tu sabes e conheces quem eu sou...
Tu que és o meu segredo mais profundo...
A minha fonte de alegria e sonhar...
Tu fazes parte de mim...
És a minha sombra e o meu guia...
O meu luar em plena luz do dia!...
A tua voz é o meu doce acordar...
A alegria que me faz rejubilar!...
Tu és diferente... 
Só tu me fazes olhar sempre em frente...
Tu que tens o que mais ninguém tem...
Tu és o meu mundo...
A minha fonte de poder e força...
Por isso junto do teu ouvido vou sussurrar...
Junto ao teu ouvido falando bem baixinho...
Eu sou teu...
Não sou de mais ninguém!...

Sou teu...



Só tu entendes tudo aquilo que eu digo...
Tu que és o brilho que toca o meu olhar...
O sorriso que em mim reside...
Só tu sabes e conheces quem eu sou...
Tu que és o meu segredo mais profundo...
A minha fonte de alegria e sonhar...
Tu fazes parte de mim...
És a minha sombra e o meu guia...
O meu luar em plena luz do dia!...
A tua voz é o meu doce acordar...
A alegria que me faz rejubilar!...
Tu és diferente... 
Só tu me fazes olhar sempre em frente...
Tu que tens o que mais ninguém tem...
Tu és o meu mundo...
A minha fonte de poder e força...
Por isso junto do teu ouvido vou sussurrar...
Junto ao teu ouvido falando bem baixinho...
Eu sou teu...
Não sou de mais ninguém!...

domingo, 23 de outubro de 2011

Eu e tu...


Eu e tu!...
Numa dança de palavras...
Eu leio das tuas palavras...
Tu lês as minhas entrelinhas...
Eu e tu!...
Somos o carvão e o lume...
Eu o carvão outrora morto...
Tu o lume que me incendeia e aquece...
Eu e tu!...
Numa imensidão para lá de nós...
Eu o extenso areal da praia...
Tu o oceano que me banha e acaricia...
Eu e tu...
Somos dois seres alados...
Nos céus nos cruzamos...
Para lá deles é para onde vamos!...

Eu e tu...


Eu e tu!...
Numa dança de palavras...
Eu leio das tuas palavras...
Tu lês as minhas entrelinhas...
Eu e tu!...
Somos o carvão e o lume...
Eu o carvão outrora morto...
Tu o lume que me incendeia e aquece...
Eu e tu!...
Numa imensidão para lá de nós...
Eu o extenso areal da praia...
Tu o oceano que me banha e acaricia...
Eu e tu...
Somos dois seres alados...
Nos céus nos cruzamos...
Para lá deles é para onde vamos!...

domingo, 16 de outubro de 2011

Nos teus olhos...


Quando os meus olhos te tocaram...
Eu senti que eras parte de mim...
Percebi que tinha finalmente encontrado...
A outra metade de mim...
Quando os meus olhos te tocaram...
Tu sorriste para mim...
E em momentos de silêncio...
Deixamos que nossos olhares se tocassem...
Que juntos se abraçassem...
Quando os meus olhos te tocaram...
Senti-me dentro de ti...
Viajando num caminho que sempre quis viver...
Em ti encontrei tudo o que sempre sonhei...
Quando os meus olhos te tocaram...
Sentiste a sua presença e em mim entraste...
Tendo encontrado a porta nunca fechada
Em meu coração fixaste a tua morada...
Quando os nossos olhos se tocaram...
Para sempre se encontraram...
Venha o tempo e o espaço...
A tempestade...
Eles encontraram-se e para sempre se abraçaram!...

Nos teus olhos...


Quando os meus olhos te tocaram...
Eu senti que eras parte de mim...
Percebi que tinha finalmente encontrado...
A outra metade de mim...
Quando os meus olhos te tocaram...
Tu sorriste para mim...
E em momentos de silêncio...
Deixamos que nossos olhares se tocassem...
Que juntos se abraçassem...
Quando os meus olhos te tocaram...
Senti-me dentro de ti...
Viajando num caminho que sempre quis viver...
Em ti encontrei tudo o que sempre sonhei...
Quando os meus olhos te tocaram...
Sentiste a sua presença e em mim entraste...
Tendo encontrado a porta nunca fechada
Em meu coração fixaste a tua morada...
Quando os nossos olhos se tocaram...
Para sempre se encontraram...
Venha o tempo e o espaço...
A tempestade...
Eles encontraram-se e para sempre se abraçaram!...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Poema...



No teu poema...
Encontro a paz e a força de viver...
Vislumbro um verso em branco...
Aquele que juntos iremos escrever...
No teu poema eu vejo a noite...
As estrelas brilhando quase tanto como o teu sorriso...
Encontro o profundo mar...
Onde quero sempre banhar-me e perder-me...
No teu poema...
Existe um ontem, um hoje...
Vejo tudo o que te faz feliz e completa...
Onde me vejo a sorrir a teu lado...
No teu poema...
Existe tudo aquilo que tu não dizes...
Mas que nele escreves...
E nele te depositas e entregas...
No teu poema eu me perco...
Sabendo que mais tarde de reencontro...
Nele a felicidade encontro...
E nele quero continuar a morar!...

Poema...



No teu poema...
Encontro a paz e a força de viver...
Vislumbro um verso em branco...
Aquele que juntos iremos escrever...
No teu poema eu vejo a noite...
As estrelas brilhando quase tanto como o teu sorriso...
Encontro o profundo mar...
Onde quero sempre banhar-me e perder-me...
No teu poema...
Existe um ontem, um hoje...
Vejo tudo o que te faz feliz e completa...
Onde me vejo a sorrir a teu lado...
No teu poema...
Existe tudo aquilo que tu não dizes...
Mas que nele escreves...
E nele te depositas e entregas...
No teu poema eu me perco...
Sabendo que mais tarde de reencontro...
Nele a felicidade encontro...
E nele quero continuar a morar!...