sábado, 25 de fevereiro de 2012

Deixa-me...



Deixa-me olhar...
Procurar no horizonte aquela luz...
Aquele brilhozinho do olhar...
Deixa-me ser o calor...
Que aquece as areias no deserto...
Incendeia a pele e queima o coração...
Deixa-me ser...
O pássaro livre...
Com asas abertas no altivo céu...
Deixa-me ser o poeta...
A voz da alma...

Sem comentários: