domingo, 22 de abril de 2012

Se...



Se nas palavras me conheceste...
Através delas te deste a conhecer...
Nelas leste as minhas entrelinhas...
Conheceste o meu sentir...
O meu querer... o meu viver...
Se nas tuas mãos me tatuaste...
Em meu corpo desenhaste o teu...
Nas tuas mãos me entreguei...
Como te senti a tua entrega...
Plena e total como só nós sabemos viver!...
Se no teu olhar vi a doçura...
Mais doce que o próprio mel...
Aguardei que nele mergulhasse...
Que no teu interior te descobrisse...
Se o tempo nos juntou num espaço impensável...
Ele nos separou...
E me mostrou que sem ti não sei sentir...
Não consigo arder nas chamas desta paixão...
Perder-me entre as ondas do desejo...
Se tu me conheces como ninguém...
E eu te sinto como nunca senti ninguém...
Como posso dizer adeus...
E deixar-te longe de mim ficar...
Se na cidade dois anjos se conheceram...
Nas asas um do outro voaram...
Não interessando o tempo... o espaço... o lugar...
Sem previsão ou planos falíveis...
Somos mais do que o se...
Sabemos o que é viver...
Sabemos o que é sentir...
Queremos o voar nas asas dos sonhos...
E de olhar bem aberto queremos sonhar!...
Se eu te amo...
Não te posso deixar partir...
Se contigo sou feliz...
Então partilhemos essa felicidade...
Se um dia não te tivesse conhecido...
Não consigo imaginar o meu viver...
Pois desde que vives em meu coração...
Que jamais te quero perder!...

Se...



Se nas palavras me conheceste...
Através delas te deste a conhecer...
Nelas leste as minhas entrelinhas...
Conheceste o meu sentir...
O meu querer... o meu viver...
Se nas tuas mãos me tatuaste...
Em meu corpo desenhaste o teu...
Nas tuas mãos me entreguei...
Como te senti a tua entrega...
Plena e total como só nós sabemos viver!...
Se no teu olhar vi a doçura...
Mais doce que o próprio mel...
Aguardei que nele mergulhasse...
Que no teu interior te descobrisse...
Se o tempo nos juntou num espaço impensável...
Ele nos separou...
E me mostrou que sem ti não sei sentir...
Não consigo arder nas chamas desta paixão...
Perder-me entre as ondas do desejo...
Se tu me conheces como ninguém...
E eu te sinto como nunca senti ninguém...
Como posso dizer adeus...
E deixar-te longe de mim ficar...
Se na cidade dois anjos se conheceram...
Nas asas um do outro voaram...
Não interessando o tempo... o espaço... o lugar...
Sem previsão ou planos falíveis...
Somos mais do que o se...
Sabemos o que é viver...
Sabemos o que é sentir...
Queremos o voar nas asas dos sonhos...
E de olhar bem aberto queremos sonhar!...
Se eu te amo...
Não te posso deixar partir...
Se contigo sou feliz...
Então partilhemos essa felicidade...
Se um dia não te tivesse conhecido...
Não consigo imaginar o meu viver...
Pois desde que vives em meu coração...
Que jamais te quero perder!...

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Quero...


Quero poder fechar os olhos e imaginar alguém...
Sentir o rosto sensível ao toque da minha mão…
Poder ter a absoluta certeza de que esse alguém...
Também pensa em mim quando os seus olhos fecha...
Sentir que esse alguém sente a minha falta...
Faço falta quando não estou por perto...
Desperto saudade no momento de partir...
Queria ter a certeza de que...
Sou alguém na vida de alguém...
Apesar de minhas renúncias e loucuras...
Dos meus deslizes e trambolhões...
Alguém me valoriza...
Alguém me sente como eu sinto...
Capaz de me conhecer...
Pelo que sou, não pelo que tenho à vista...
Que me veja como um ser humano completo...
Que erra e se emenda...
Que abusa demais dos bons sentimentos...
Que sente a insegurança do momento...
Que valoriza e acredita no que a vida proporciona...
Que dê valor ao que realmente importa...
Que são os sentimentos...
O meu sentir que não é brinquedo...
O teu sentir de que tanta falta sinto...
Quero poder fechar os olhos e saber onde te encontrar...
Sentir que contigo posso sonhar...
Que sem ti posso acreditar...
Quero poder fechar os olhos...
E não ter medo do dia seguinte...
Porque sei que ao acordar...
Ao meu lado te quero e vou encontrar!...

Quero...


Quero poder fechar os olhos e imaginar alguém...
Sentir o rosto sensível ao toque da minha mão…
Poder ter a absoluta certeza de que esse alguém...
Também pensa em mim quando os seus olhos fecha...
Sentir que esse alguém sente a minha falta...
Faço falta quando não estou por perto...
Desperto saudade no momento de partir...
Queria ter a certeza de que...
Sou alguém na vida de alguém...
Apesar de minhas renúncias e loucuras...
Dos meus deslizes e trambolhões...
Alguém me valoriza...
Alguém me sente como eu sinto...
Capaz de me conhecer...
Pelo que sou, não pelo que tenho à vista...
Que me veja como um ser humano completo...
Que erra e se emenda...
Que abusa demais dos bons sentimentos...
Que sente a insegurança do momento...
Que valoriza e acredita no que a vida proporciona...
Que dê valor ao que realmente importa...
Que são os sentimentos...
O meu sentir que não é brinquedo...
O teu sentir de que tanta falta sinto...
Quero poder fechar os olhos e saber onde te encontrar...
Sentir que contigo posso sonhar...
Que sem ti posso acreditar...
Quero poder fechar os olhos...
E não ter medo do dia seguinte...
Porque sei que ao acordar...
Ao meu lado te quero e vou encontrar!...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Hoje...



Hoje paro...
Fecho os olhos e observo-me...
Sinto cada ferida cicatrizada...
Cada momento de brilho...
Sinto o ontem...
Toco no hoje...
Hoje pego neste teclado...
Nele me deposito a cada nova letra...
Me despojo a cada reticência...
Hoje desnudo a minha alma...
Num longo segundo revejo a minha vida...
Vejo as tristezas que vivi...
As tristezas que causei...
Vejo as desgraças de uma vida...
Sinto a alegria da felicidade...
Dias que já não voltam e deixaram a saudade...
Sinto o ontem que passou!...
Quero agarrar o hoje que vou vivendo...
Viver e sentir o presente...
Quero esse presente...
Quero-te nele de corpo inteiro...
É verdade que neste momento não te sinto assim!...
Hoje parei o tempo...
Apaguei as luzes...
Mergulhei nas profundezas de mim...
Encontrei-te e quero-te assim!...
 

Hoje...



Hoje paro...
Fecho os olhos e observo-me...
Sinto cada ferida cicatrizada...
Cada momento de brilho...
Sinto o ontem...
Toco no hoje...
Hoje pego neste teclado...
Nele me deposito a cada nova letra...
Me despojo a cada reticência...
Hoje desnudo a minha alma...
Num longo segundo revejo a minha vida...
Vejo as tristezas que vivi...
As tristezas que causei...
Vejo as desgraças de uma vida...
Sinto a alegria da felicidade...
Dias que já não voltam e deixaram a saudade...
Sinto o ontem que passou!...
Quero agarrar o hoje que vou vivendo...
Viver e sentir o presente...
Quero esse presente...
Quero-te nele de corpo inteiro...
É verdade que neste momento não te sinto assim!...
Hoje parei o tempo...
Apaguei as luzes...
Mergulhei nas profundezas de mim...
Encontrei-te e quero-te assim!...
 

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Aproxima-te...



Aproxima-te, mistura-te comigo...
Que o teu pensamento se misture no meu...
Bati à tua porta...
Numa doce carícia...
Toquei no teu coração...
Para que possa ter um lugar na tua vida...
Para que tu me possas conhecer...
Para ser e me sentir o teu doce anjo...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
Deixa que eu toque a tua pele...
Te tatue na minha própria alma...
Abro-te o meu coração...
Faz dele o teu abrigo... a tua morada permanente...
Toca no meu coração...
Ocupa o teu lugar na minha vida...
Dá-te a conhecer no silêncio do nosso olhar...
Vem sentir-te o meu doce anjo...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
Vamos fundir a nossa linha de pensamento...
Conquistar o futuro...
Resgatando o presente das amarras do passado...
Dá-me a tua mão...
Pega no meu olhar...
E juntos vamos voar...
Contigo sei que vou poder sonhar...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
E vamos percorrer a estrada da felicidade...
Onde só vive quem não teme a saudade...
Por saber que todo o amor se baseia na viagem...
Pelos trilhos da aproximação e da verdade!...
Aproxima-te, deixa-me misturar contigo...

Aproxima-te...



Aproxima-te, mistura-te comigo...
Que o teu pensamento se misture no meu...
Bati à tua porta...
Numa doce carícia...
Toquei no teu coração...
Para que possa ter um lugar na tua vida...
Para que tu me possas conhecer...
Para ser e me sentir o teu doce anjo...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
Deixa que eu toque a tua pele...
Te tatue na minha própria alma...
Abro-te o meu coração...
Faz dele o teu abrigo... a tua morada permanente...
Toca no meu coração...
Ocupa o teu lugar na minha vida...
Dá-te a conhecer no silêncio do nosso olhar...
Vem sentir-te o meu doce anjo...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
Vamos fundir a nossa linha de pensamento...
Conquistar o futuro...
Resgatando o presente das amarras do passado...
Dá-me a tua mão...
Pega no meu olhar...
E juntos vamos voar...
Contigo sei que vou poder sonhar...
Aproxima-te, mistura-te comigo...
E vamos percorrer a estrada da felicidade...
Onde só vive quem não teme a saudade...
Por saber que todo o amor se baseia na viagem...
Pelos trilhos da aproximação e da verdade!...
Aproxima-te, deixa-me misturar contigo...

terça-feira, 10 de abril de 2012

Palavras ou poeiras...



Palavras...
Aquelas que nos aproximaram...
Nos entregaram nos braços um do outro...
Pensas que não falo a sério?!...
Que cada palavra que agora digo...
É uma mera palavra...
Mas neste momento palavras são tudo o que tenho...
Para poder ter o teu coração de novo...
Digo-te palavras duradouras...
Ditas pelo próprio coração...
Dedico-te todas elas...
Como te dedico toda a minha vida...
Palavras que falam de amor...
Iluminam o profundo amar...
A entrega e dedicação supremas...
Transparentes e sinceras...
Sinto a falta delas...
Aquelas palavras que me segredas ao ouvido...
Em momentos únicos e só nossos...
Quero as tuas palavras de novo em mim...
Preenchendo cada pedaço do meu ser incompleto...
As palavras que são mais do que poeiras que o vento leva...
Palavras que te trazem até mim...
Palavras que me transportam até junto de ti...
Palavras jamais serão meras palavras...
São a extensão dos gestos...
A porta de todos os sonhos...
O veículo de toda a entrega...
Neste momento são tudo que tenho...
Para junto de mim te ter novamente!... 

Palavras ou poeiras...



Palavras...
Aquelas que nos aproximaram...
Nos entregaram nos braços um do outro...
Pensas que não falo a sério?!...
Que cada palavra que agora digo...
É uma mera palavra...
Mas neste momento palavras são tudo o que tenho...
Para poder ter o teu coração de novo...
Digo-te palavras duradouras...
Ditas pelo próprio coração...
Dedico-te todas elas...
Como te dedico toda a minha vida...
Palavras que falam de amor...
Iluminam o profundo amar...
A entrega e dedicação supremas...
Transparentes e sinceras...
Sinto a falta delas...
Aquelas palavras que me segredas ao ouvido...
Em momentos únicos e só nossos...
Quero as tuas palavras de novo em mim...
Preenchendo cada pedaço do meu ser incompleto...
As palavras que são mais do que poeiras que o vento leva...
Palavras que te trazem até mim...
Palavras que me transportam até junto de ti...
Palavras jamais serão meras palavras...
São a extensão dos gestos...
A porta de todos os sonhos...
O veículo de toda a entrega...
Neste momento são tudo que tenho...
Para junto de mim te ter novamente!...