terça-feira, 17 de abril de 2012

Hoje...



Hoje paro...
Fecho os olhos e observo-me...
Sinto cada ferida cicatrizada...
Cada momento de brilho...
Sinto o ontem...
Toco no hoje...
Hoje pego neste teclado...
Nele me deposito a cada nova letra...
Me despojo a cada reticência...
Hoje desnudo a minha alma...
Num longo segundo revejo a minha vida...
Vejo as tristezas que vivi...
As tristezas que causei...
Vejo as desgraças de uma vida...
Sinto a alegria da felicidade...
Dias que já não voltam e deixaram a saudade...
Sinto o ontem que passou!...
Quero agarrar o hoje que vou vivendo...
Viver e sentir o presente...
Quero esse presente...
Quero-te nele de corpo inteiro...
É verdade que neste momento não te sinto assim!...
Hoje parei o tempo...
Apaguei as luzes...
Mergulhei nas profundezas de mim...
Encontrei-te e quero-te assim!...
 

Sem comentários: