domingo, 8 de abril de 2012

Silêncio...


A noite cai lá fora...
A escuridão envolve as estrelas que brilham...
Indiferentes a toda estar dor...
Uma dor seca...
Quem dera poder chorar...
Assim as lágrimas lavariam a minha alma...
Poderia libertar as asas e voar...
Elevar-me no alto dos céus...
Neste silêncio me aconchego...
Vendo-te partir...
Batendo as tuas asas para longe de mim...
Quem nós mais queremos...
Devemos dar a liberdade de voar...
Pois se a nós pertence um dia irá voltar!...
Silêncio...
A noite embala-me no aconchego da viagem...
Onde tudo o que me rodeia parece uma miragem!...
Solto o teu nome ao vento...
Deixando-o ecoar apenas no meu coração!...

Sem comentários: