domingo, 27 de maio de 2012

Silêncio...




Não sei mais o que sinto...
Quando estás por perto...
Percorro os caminho de um labirinto...
Quando estás por longe...
Sinto o calor do meio do deserto...
Anseio poder saber...
Como uma flor muito delicada...
Não quero ter que perguntar...
Para que não te sintas pressionar...
Tenho a certeza que não te quero perder...
E por isso deixo que o silêncio se faça ouvir...
Aguardo escutar os teus passos...
Leves marcados na brisa que passa...
Posso dizer que sinto saudade...
Que preciso de ti...
Como os peixes que pedem água...
Eu peço para te poder ter de novo...
Preciso de ti e quero-te...
Mas deixo o silêncio falar...
Não sei muito bem o que posso dizer...
Mas também não quero apenas esperar para acontecer...
Por isso deixo o silêncio falar...
Deposito-me nas palavras que a saudade transporta...
Deito-me nas entrelinhas que tu deves preencher...
Não sei mais o que posso dizer...
E por isso deixo o silêncio falar!...

Sem comentários: