domingo, 3 de junho de 2012

Descreve-me...



Descreve-me...
Como posso eu fazê-lo...
A estranha que estranhamente entrou na minha vida...
Abriu-me as portas de entrada na sua...
Abertas de par em par... eu entrei... tu entraste...
Nós fomos entrando...
És a flor de lotus... a preciosidade das preciosidades...
A tua delicadeza... sinceridade...
Tocaram-me... seduziram-me...
És o raio de luz... és o Sol pintado na tela...
És o doce salgado daquele mar...
És o alfa que não quer alcançar o omega...
Tu és... és e sempre serás o doce mistério...
A suavidade da mais bela das pétalas...
O mais procurado dos nectares...
És o segredo que quero revelar...
Tu és... aquilo que mais quero descobrir!...

Sem comentários: