sábado, 9 de junho de 2012

Viver...




Olhos nos olhos e sem nada recear...
A leveza do princípio do dia até ao entardecer...
Sentir o poder do verdadeiro olhar...
Só assim se poder e consegue viver...
Hoje ponho o olhar naquele espelho...
Quase sem saber a razão sinto-me sorrir...
Parece quase um voltar ao antigo... ao velho...
Pois no reflexo do espelho sinto o mesmo sentir...
Olhos nos olhos mergulho e conheço-te...
Toco o fundo do teu ser...
A porta da tua alma...
Num gesto simples podes deixar-me entrar...
Ou para sempre a mesma fechar...
Olhos nos olhos trocamos silêncios...
Dialogamos sem que ninguém se aperceba...
Trocamos uma palavra, uma carícia...
Por algo simples e doce... um beijo...
Hoje sinto-me novamente viver...
E como não poderia deixar de ser...
Transporto todo o meu sentir para o meu escrever...
De olhos nos olhos encaro o ecrã do computador...
Mesmo que no mais profundo de mim sinta ainda alguma dor...
Mas prevalece a vontade de viver...
Brilha o desejo de sorrir...

Sem comentários: