domingo, 22 de julho de 2012

Algodão doce...



Do nada tu surgiste...
Em pezinhos de lã entraste na minha vida...
Aproveitaste a porta encostada...
E espreitaste...
O teu perfume me seduziu...
As tuas palavras doces e meigas me conquistaram...
Abriste-me o peito...
Sentiste o meu coração bater...
Forte como um trovão ele grita o teu nome...
Sentiste a minha pele...
Apoderaste-te do meu cheiro...
Tatuaste-me em tuas mãos...
E para sempre em mim ficaste...
Tu... uma desconhecida...
Que bem depressa passou a pedra angular do meu mundo...
Tu que vieste pintar o arco-íris na minha vida...
Colorindo os tons de cinzento que me rodeavam...
Tu que do nada surgiste...
E me mostraste o algodão doce do amor!...

Sem comentários: