sexta-feira, 27 de julho de 2012

Saudade...



Tão perto... e no fundo tão longe...
Entristecido com toda essa distância...

A minha boca suspira por te receber...
Deleitas meus olhos... sorrio por ti...
O turbilhão de sensações vagueia no meu corpo...
Respiro uma lufada do teu amor...
O teu calor inflama o meu coração...

Distância infinita que consome a paciência...
Em segundos que parecem séculos!
Misturam-se os lábios... tocam-se as línguas...
A tua essência preenche o meu vazio...
Interrompe-se o beijo... quebra-se o encanto...
Suspiro por ti... porque não vens?

Sem comentários: