sábado, 11 de agosto de 2012

Flutua...



Embalado pelo sol que ao longe se põe...
Dando o seu lugar às sombras da noite...
No horizonte um poema que se compõe...
Transportado no deleite da paisagem!...
Inundas o meu peito com a tua entrada...
Oh! ar puro da magnífica Serra do Açor...
O meu corpo flutua nesta terra encantada...
Onde nasce esta pequena mensagem...
Relva Velha aldeia pequenina na dimensão...
Mas por ela grande é o meu amor...
Foi nela que começou a bater meu coração...
Numa tarde onde não se ouvia qualquer cantor...

Sem comentários: