sábado, 4 de agosto de 2012

Libertação...



Foi através da pureza da poesia!...
Quando a minha alma nua se libertou...
Palavras... locais... onde nada existia...
Assim deixei um lugar onde já não estou...
Que bom é sentir esta magnífica leveza...
Novamente poder ouvir o bater do coração...
Deixar para longe tudo o que trás a tristeza...
Dar lugar ao desejo e ao poder da paixão...
Em boa hora abracei esta libertação...
Na sombra deixei a sombra de mim sair...
Sinto-me leve e liberto para a emoção...
E de novo para a vida consigo sorrir...
Ouço os sons da noite entrelaçados...
E cheiros de suaves aromas que reconheço...
Dois corpos nus no chão jazem prostrados...
Libertando a alma para um novo começo!
...

Sem comentários: