sábado, 10 de novembro de 2012

Destino...



Se um dia enfim voasse
Nos céus de Arganil
Sem que o medo tocasse
A alegria de poder sonhar
Num dia alegre de Abril
Em que o sol toca o mar

Que luz esta do destino
Que um dia me fez viajar
Por território quase argelino
Onde o céu toca o mar
Leve como um bailarino
Que se ergue no alto ar

Se um pobre trabalhador
Quisesse o dia a dia viver
Deixaria de ser sonhador
E as trouxas iria reunir
Para que um dia qualquer
Se fizesse à estrada e partir

Que luz esta do destino
Que um dia me fez viajar
Por território quase argelino
Onde o céu toca o mar
Leve como um bailarino
Que se ergue no alto ar

Se o mar trás a saudade
Da memória marinheiro
Num mar de felicidade
Do mais profundo amar
Entre todos o primeiro
A bem alto fazer voar


Sem comentários: