sábado, 26 de janeiro de 2013

Na palma da mão...



(In)esperadamente olhei para a minha mão
Nela vi o brilho da tua doce presença
Senti o acelerar do bater do meu coração
Reconhecendo o momento da sua nascença
Na palma da minha mão te sinto tatuada
Conquistando cada recanto da minha pele
A tua presença apenas por mim é notada
Faz em mim crescer o desejo que me impele
Cada linha me recorda o contorno do rosto
Que me dá alegria e faz ter vontade de sonhar
Trás-me à memória as viagens que tanto gosto
Num ritmo intenso de viver e intensamente amar


Sem comentários: