domingo, 13 de janeiro de 2013

Tranquilidade...



Tranquilidade
Palavra dita numa simplicidade
Mas que no mesmo segundo
Me trouxe a profunda saudade
De viajar pelas estradas do mundo
Palavra que me faz voar
Mesmo que não possua asas
Ao ritmo do coração sonhar
E na paixão acender as brasas
Mexe comigo estar tranquilo
Sentir toda esta serenidade
Não pensar nisto nem naquilo
Apenas viver esta felicidade
Eu não me sentia assim ao tempo
Deixei o ontem me aprisionar
Fui ferido nesse contratempo
E com isso deixei de sonhar
Tudo mudou e eu renasci
Senti a serenidade que voltou
Do chão e do erro me ergui
E sinto a alegria do que sou
E sinto-me muito feliz e leve
Leve como uma pena ao vento
Sem os medos que outrora tive
Só preciso desfrutar cada momento
Tranquilamente.

Sem comentários: