quinta-feira, 15 de maio de 2014

Pássaro Livre...



Da pele me estás lentamente a libertar
Mesmo com asas feridas para voar
Eu sei que existe algures um lugar
Uma porta por onde quero entrar

Lugar onde mais ninguém entrou
Atrás da porta estavas barricada
Pelos medos de quem tanto magoou
Tinhas essa porta muito bem fechada

Sou pássaro livre mas de asas feridas
Sentindo-me incapaz de poder voar
De todas as penas que foram perdidas
Levaram as capacidade de poder sonhar

Privado de bem alto poder cantar
Sou pássaro livre que já não voa
Preciso de novamente ficar ser ar
Preciso que me diga que me perdoa!


terça-feira, 13 de maio de 2014

Castelos de Areia



Nos braços das estrelas um dia adormeci
Sob o olhar atento e vigilante da lua cheia
Procurei-te no peito, na pele e entristeci
Pois quiseste partir deste castelo de areia

Percorro agora este caminho solitário
Dele as pedras vou retirando e escolhendo
Não para as guardar dentro do armário
Mas com elas novo castelo vou fazendo

Castelo forte, robusto e também resistente
Para que o passado não o possa fazer cair
Será minha morada de hoje em diante
Onde vou ser feliz e novamente sorrir

Castelo de tons calmos e serenos pintado
Com pinceladas de vermelho da paixão
Sinto-me bem olhando o céu aqui deitado
Simplesmente ouvindo a voz do coração


sexta-feira, 9 de maio de 2014

Morte ao Amor



Abaixo o amor e a paixão
Mate-se o chamado amor
Serve para partir o coração
Trazer a saudade e a dor

Amor que é tão habilidoso
Veste-nos de todas as cores
Parte deixando choroso
Que vive pleno de amores

Morra o amor que faz sofrer
Trás a dor para esta vida
E a vontade de desaparecer

Abaixo o amor que trás a dúvida
Fazendo a vida deixar de correr
Liberta a saudade incontida


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Espera...



Enquanto na sombra esperava
Por uma palavra que fosse tua
Via por mim o tempo que passava
Nesta espera ao fundo desta rua

Dar um passo será o mais correto
Qual a direção que devo seguir
Aprendi que nada pode ser certo
No dia que decidiste para longe partir

Enquanto na sombra esperava
Senti as palavras em redor a voar
A longa espera que me inquietava
Sentindo os meus pés a vacilar

Dar um passo seria o mais correto
Dei por mim na tua rua a parar
Eu que nunca fiz nada de certo
Decidi mais uma vez a ti respeitar

Já longa vai toda esta espera
Na vida é preciso ser paciente
O tempo esse é uma grande fera
Que devora o brilho do horizonte



domingo, 4 de maio de 2014

Fica Comigo...



Fica comigo debaixo deste céu estrelado
Vem ocupar o lugar desta imensa dor
Preenche o buraco no meu por ti deixado
Faz de mim de novo um anjo sonhador

Fica comigo e substitui o sol radiante
Trás de novo o brilho do meu olhar
Contigo trás a cor e alegria ausente
Inundando-me do teu feitiço de amar

Encosta teu rosto aqui no meu ombro
Conta-me o teu sonho e teu desejo
Deixa de novo meu coração ao rubro

Numa ousadia roubo-te um doce beijo
Com ele incendiando a plena paixão
Fica aqui comigo e ouve o meu coração




quinta-feira, 1 de maio de 2014

Secaram...



Secaram-se as minhas lágrimas
Ficou o sal e desapareceu a água
Não se extinguiram as chamas
Ficou o amor e não a mágoa

Secaram-se os meus lábios
Esperando um toque dos teus
Fonte de magníficos rios
E origem dos sonhos meus
 
Secaram-se a luz e confiança
Quando o sol parecia brilhar
Com elas não foi a esperança
Ou a eterna vontade de sonhar

Secaram-se as minhas palavras
Guardiãs de toda a saudade
Ficam agora estas olheiras
Que me recordam a felicidade