terça-feira, 13 de maio de 2014

Castelos de Areia



Nos braços das estrelas um dia adormeci
Sob o olhar atento e vigilante da lua cheia
Procurei-te no peito, na pele e entristeci
Pois quiseste partir deste castelo de areia

Percorro agora este caminho solitário
Dele as pedras vou retirando e escolhendo
Não para as guardar dentro do armário
Mas com elas novo castelo vou fazendo

Castelo forte, robusto e também resistente
Para que o passado não o possa fazer cair
Será minha morada de hoje em diante
Onde vou ser feliz e novamente sorrir

Castelo de tons calmos e serenos pintado
Com pinceladas de vermelho da paixão
Sinto-me bem olhando o céu aqui deitado
Simplesmente ouvindo a voz do coração


Sem comentários: