quinta-feira, 15 de maio de 2014

Pássaro Livre...



Da pele me estás lentamente a libertar
Mesmo com asas feridas para voar
Eu sei que existe algures um lugar
Uma porta por onde quero entrar

Lugar onde mais ninguém entrou
Atrás da porta estavas barricada
Pelos medos de quem tanto magoou
Tinhas essa porta muito bem fechada

Sou pássaro livre mas de asas feridas
Sentindo-me incapaz de poder voar
De todas as penas que foram perdidas
Levaram as capacidade de poder sonhar

Privado de bem alto poder cantar
Sou pássaro livre que já não voa
Preciso de novamente ficar ser ar
Preciso que me diga que me perdoa!


Sem comentários: