segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Sonhar...



Indiferente à vida a passar
Ao viver numa constante correria
Assim se pode definir o sonhar
Que alegra cada um e em cada dia
Sonhar não é nem será fantasia
Mas algo mais profundo e maior
Que encontramos na plena alegria
Da luz e essência do nosso interior
Sonhar é olhar bem dentro do olhar
Dele conseguir ouvir a alma a cantar.

Sonhar é deixar apressadamente correr
O fluxo que jorra do nosso coração
Obrigatoriamente sem nunca esquecer
Que cada instante revela uma emoção
Cada segundo vivido com pura paixão
Faz-nos resplandecer e relembrar
Mesmo quando nos leva até ao não
Nunca vamos deixar de amar e sonhar
No sonhar devemos ser e também sentir
O que do nosso interior poderá advir.

Num instante o corpo pareço deixar
E por entre a chuva consigo fugir
Viajando sem destino e sem molhar
O rosto triste mas levemente a sorrir
Sonhar é dar a volta e nunca desistir
De o nosso interior poder realizar
Sem rodeios e sem ter que fingir
Que está tudo bem depois de acabar
O sonhar jamais poderá terminar
Não há uma partida nem onde chegar.