terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O Olhar...



O olhar é o gesto mais puro e honesto.
Honesto porque não pode ser fingido.
Fingido, mentido nunca seria possível.
Possível que nos possa talvez enganar.
Enganar por nele querermos muito ver.
Ver a mais profunda beleza do olhar.

Hoje foi um dia em que também aprendi.
Aprendi esta nova forma de escrever.
Escrever a beleza dos pensamentos.
Pensamentos que nunca podem ser calados.
Calados deixam de fazer parte de nós.
Nós que nunca existimos, isso sei hoje.

Palavras que ecoam no profundo olhar.
Olhar que nele recebe o esplendor do mar.
Mar que leva para longe as memórias.
Memórias que são aprendizagem.
Aprendizagem que nos enriquece.
Enriquece na pureza de todas as palavras.

Sem comentários: