sábado, 15 de agosto de 2015

Olhar...



Hoje senti um estranho desejo
Abrir de novo as portas da cidade!
Será um motivo de grande festejo
Abrir as portas mas não a saudade!
No cantinho desta cidade
Muito de mim posso encontrar
Tristezas, alegrias e felicidade
Tantas memórias a recordar.
Abro-lhe de novo as portas
Mas não pelo passado
A vida vivo no presente
De olhar fixo no horizonte.
Hoje dormi encantado
Nos segredos do teu olhar
Com o coração desassossegado
Só por em ti estar a pensar!


Sem comentários: